Discursividade de apoiadores matriciais sobre o controle da tuberculose e o modelo de gestão municipal

Autores

  • Patrícia Oliveira Diniz Pinheiro Universidade Federal da Paraíba
  • Lenilde Duarte de Sá Universidade Federal da Paraíba
  • Pedro Fredemir Palha Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Débora César de Souza Rodrigues Universidade Federal da Paraíba
  • Anne Jaquelyne Roque Barrêto Faculdade de Enfermagem Nova Esperança
  • Amanda de Araújo Romera

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v16i3.22164

Palavras-chave:

Tuberculose Pulmonar, Atenção Primária à Saúde, Gerência

Resumo

Objetivou-se analisar a discursividade dos apoiadores matriciais sobre o controle da tuberculose relacionando-a ao modelo de gestão municipal. Pesquisa qualitativa obtida por meio de entrevistas com 16 apoiadores matriciais, que atuavam na gestão da saúde no município de João Pessoa - PB. Análise feita conforme o dispositivo teórico-analítico da Análise de Discurso, linha francesa. Os resultados revelaram que há contradições entre a proposta do plano municipal de saúde e o discurso dos gestores no que tange às ações de controle da tuberculose. Há, sobretudo, falta de conhecimento em relação à doença e ao DOTS (Observed Treatment-short course). Conclui-se que as distâncias entre as concepções dos apoiadores matriciais e as intenções do plano municipal de saúde fragilizam o controle da TB e impedem o avanço na constituição de um novo modelo de atenção em saúde.

doi: 10.5216/ree.v16i3.22164.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Oliveira Diniz Pinheiro, Universidade Federal da Paraíba

Bióloga, Mestre em Enfermagem. Discente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, nível Doutorado, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: pgdinizpinheiro@hotmail.com.

Lenilde Duarte de Sá, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da UFPB. Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: lenilde_sa@yahoo.com.br.

Pedro Fredemir Palha, Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Enfermeiro, Doutor em Enfermagem em Saúde Pública. Professor Livre Docente da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, SP, Brasil. E-mail: palha@eerp.usp.br.

Débora César de Souza Rodrigues, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Discente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, nível Mestrado, da UFPB. Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: deboracesarufpb@gmail.com.

Anne Jaquelyne Roque Barrêto, Faculdade de Enfermagem Nova Esperança

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Docente da Faculdade de Enfermagem Nova Esperança. Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: annejaque@gmail.com.

Amanda de Araújo Romera

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: amanda.romera@hotmail.com.

Downloads

Publicado

30/09/2014

Como Citar

1.
Pinheiro POD, Sá LD de, Palha PF, Rodrigues DC de S, Barrêto AJR, Romera A de A. Discursividade de apoiadores matriciais sobre o controle da tuberculose e o modelo de gestão municipal. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 30º de setembro de 2014 [citado 17º de maio de 2022];16(3):502-10. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/22164

Edição

Seção

Artigo Original