Mulheres que denunciam violência de gênero em uma Unidade de Polícia Pacificadora

Autores

  • Maria Aparecida Vasconcelos Moura Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery
  • Leônidas de Albuquerque Netto Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery
  • Francièle Marabotti Costa Leite Universidade Federal do Espírito Santo
  • Francinne Raposo de Souza Lima Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery
  • Selma Villas Boas Teixeira Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v15i3.20286

Palavras-chave:

Enfermagem, Saúde da Mulher, Violência contra a Mulher, Mulheres Maltratadas, Gênero e Saúde

Resumo

RESUMO

Estudo cujo objetivo foi analisar a violência de gênero contra mulheres a partir dos registros de uma Unidade de Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro/Brasil. Estudo quantitativo, retrospectivo, transversal, com amostra de 89 registros de mulheres que denunciaram as agressões. As informações foram analisadas por meio do programa SPSS 17.0. Prevaleceram os tipos de violência: 66,3% física, 23,6% psicológica, 7,9% física e psicológica, e 2,2% sexual. A maioria das mulheres (50,6%) não registrou a violência em Boletim de Ocorrência. Verificou-se que 69,7% dos casos ocorreram em residência, sendo os agressores conhecidos (70,8%). Entre aquelas que não registraram a denúncia, na maioria dos casos, os agressores foram os parceiros íntimos. A mulher violentada necessita de atenção especial dos serviços de segurança. Este estudo abre espaço frente à realidade de uma comunidade pacificada, aliada à relação de confiança, apoio e inserção social das mulheres violentadas junto à Unidade de Polícia Pacificadora.

Descritores: Enfermagem; Saúde da Mulher; Violência contra a Mulher; Mulheres Maltratadas; Gênero e Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Vasconcelos Moura, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professora Associada da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EEAN/UFRJ). Rio de Janeiro, RJ, Brasil. E-mail: maparecidavas@yahoo.com.br.

Leônidas de Albuquerque Netto, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery

Enfermeiro. Discente do Programa de Pós-Graduação da EEAN/UFRJ, nível Mestrado. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. E-mail: leonidasalbuquerque@bol.com.br.

Francièle Marabotti Costa Leite, Universidade Federal do Espírito Santo

Enfermeira, Mestre em Saúde Coletiva. Professora Assistente do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Espírito Santo. Vitoria, ES, Brasil. E-mail: emaildafran@ig.com.br.

Francinne Raposo de Souza Lima, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery

Acadêmico do curso de Graduação em Enfermagem da EEAN/UFRJ. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. E-mail: frslima@hotmail.com.

Selma Villas Boas Teixeira, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery

Enfermeira, Mestre em Enfermagem. Discente do Programa de Pós-Graduação da EEAN/UFRJ, nível Doutorado. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. E-mail: selma.villasboas@globo.com.

Downloads

Publicado

30/09/2013

Como Citar

1.
Moura MAV, Albuquerque Netto L de, Leite FMC, Lima FR de S, Teixeira SVB. Mulheres que denunciam violência de gênero em uma Unidade de Polícia Pacificadora. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 30º de setembro de 2013 [citado 25º de maio de 2022];15(3):628-35. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/20286

Edição

Seção

Artigo Original