Seguimento do pré-termo no primeiro ano de vida após alta hospitalar: avaliando o crescimento pondoestatural

Autores

  • Claudia Silveira Viera Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Raquel Rech Hospital São Lucas
  • Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Maristela Salete Maraschin Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v15i2.17427

Palavras-chave:

Continuidade da Assistência ao Paciente, Prematuro, Crescimento, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Enfermagem Pediátrica.

Resumo

doi: 10.5216/ree.v15i2.17427 - http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i2.17247.

 

RESUMO

A avaliação da saúde da criança se dá pelo acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Desta forma, ressalta-se a importância de conhecer como ocorre o crescimento de crianças nascidas prematuramente e que permaneceram hospitalizadas. Objetivou-se descrever o padrão de crescimento dos prematuros acompanhados no ambulatório de enfermagem durante o primeiro ano após a alta hospitalar. Estudo quantitativo, descritivo e retrospectivo, que analisou dados pela estatística descritiva com uso do Programa R. Integraram o estudo 25 prematuros, acompanhados no ambulatório de seguimento do prematuro de um hospital escola do Paraná, de outubro de 2009 a setembro de 2010. O perímetro cefálico mostrou melhor perfil de crescimento, com catch up precoce, seguido de aumento discreto no peso e comprimento. Identificando o crescimento pondoestatural após a alta hospitalar, propicia-se subsídios para aprimorar a assistência à saúde desse grupo, direcionando ações ao seu crescimento saudável e minimizando possíveis sequelas.

Descritores: Continuidade da Assistência ao Paciente; Prematuro; Crescimento; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Enfermagem Pediátrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Silveira Viera, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Enfermeira, Doutora em Enfermagem em Saúde Pública. Professora Adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Toledo, PR, Brasil. E-mail: clausviera@gmail.com.

Raquel Rech, Hospital São Lucas

Enfermeira. Enfermeira do Hospital São Lucas. Toledo, PR, Brasil. E-mail: rakarech@hotmail.com.

Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Enfermeira, Doutora em Enfermagem em Saúde Pública. Professora Adjunta da UNIOESTE. Toledo, PR, Brasil. E-mail: lb.toso@certto.com.br.

Maristela Salete Maraschin, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Enfermeira, Mestre em Enfermagem. Professora Assistente da UNIOESTE. Toledo, PR, Brasil. E-mail: maraschin@certto.com.br.

Downloads

Publicado

30/06/2013

Como Citar

1.
Viera CS, Rech R, Oliveira BRG de, Maraschin MS. Seguimento do pré-termo no primeiro ano de vida após alta hospitalar: avaliando o crescimento pondoestatural. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 30º de junho de 2013 [citado 23º de maio de 2022];15(2):407-15. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/17427

Edição

Seção

Artigo Original