IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS SUSCEPTÍVEIS À DESERTIFICAÇÃO EM BACIA INTERMITENTE SAZONAL NO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO - DOI 10.5216/bgg.v29i2.9020

Autores

  • Flávio Rodrigues do Nascimento Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v29i2.9020

Resumo

 

O presente trabalho tem como escopo avaliar as bases geoambientais, identificar e mapear as áreas degradadas susceptíveis à desertificação na Bacia Hidrográfica do Acaraú, na Região Nordeste do Brasil. A análise geoambiental integrada foi o norte metodológico perseguido. Usou-se, como procedimento técnico o processamento digital de imagens de satélite (TM e ETM + LANDSAT 5 e 7, cenas 217/63, 218/62 218/63. 1:250.000). A Bacia Hidrográfica foi destacada como unidade de planejamento e gestão geoambiental. As áreas mais susceptíveis a desertificação estão compreendidas nas unidades geoambientais da região de montante, médio-alto curso, em sertões semi-áridos. À jusante, no médio-baixo curso, embora predominem as formas agradacionais, notou-se que também há áreas sofrendo com mudanças ambientais, que podem comprometer a capacidade-suporte dos ecossistemas. Dados empíricos mostram que os impactos das atividades humanas sobre o ambiente físico se dão pela urbanização, desmatamento, irrigação, mudanças no uso da terra e mineração. Para combater a desertificação é necessário articular o conhecimento científico, políticas públicas com a ação das comunidades organizadas nesta bacia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-10

Como Citar

RODRIGUES DO NASCIMENTO, F. IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS SUSCEPTÍVEIS À DESERTIFICAÇÃO EM BACIA INTERMITENTE SAZONAL NO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO - DOI 10.5216/bgg.v29i2.9020. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 29, n. 2, p. 71–82, 2010. DOI: 10.5216/bgg.v29i2.9020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/9020. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos