RETRATOS PARA A UNESCO DA RESERVA DA BIOSFERA DO CERRADO – RESBIO GOYAZ: SUAS PAISAGENS CULTURAIS E IDENTIDADES TERRITORIAIS

PORTRAITS FOR UNESCO FROM GOYAZ CERRADO BIOSPHERE RESERVE: ITS CULTURAL LANDSCAPES AND TERRITORIAL IDENTITIES

Autores

  • Maria Geralda de Almeida Universidade Federal de Goiás/Professora Voluntária

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v39i0.59401

Resumo

Neste artigo preocupa-se em averiguar paisagens culturais e identidades territoriais que se vinculam às apropriações diversas dos atores e sujeitos na Reserva da Biosfera do Cerrado. A paisagem cultural é concreta, material e factualmente percebida pelos sujeitos e assimilada afetiva e culturalmente pelos homens. Simultaneamente, buscaram-se as identidades territoriais mediante a aplicação de algumas tipologias. Na investigação recorreu-se aos procedimentos qualitativos e quantitativos e à cartografia. Conclui-se que a Reserva da Biosfera do Cerrado – Resbio Goyaz –, apesar de seus 25 anos, carece de vontade política para sua implementação. As paisagens culturais são dinâmicas e sinalizam a precarização da Resbio Goyaz, diferentemente do que concebe a Unesco. E as identidades territoriais são reveladoras de conflitos e disputas empobrecedoras do valor da Resbio para a conservação ambiental do Cerrado e a sustentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-07-29

Como Citar

ALMEIDA, M. G. de. RETRATOS PARA A UNESCO DA RESERVA DA BIOSFERA DO CERRADO – RESBIO GOYAZ: SUAS PAISAGENS CULTURAIS E IDENTIDADES TERRITORIAIS: PORTRAITS FOR UNESCO FROM GOYAZ CERRADO BIOSPHERE RESERVE: ITS CULTURAL LANDSCAPES AND TERRITORIAL IDENTITIES. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 39, p. 1–19, 2019. DOI: 10.5216/bgg.v39i0.59401. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/59401. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos