O princípio federativo: um projeto político-espacial alternativo à lógica do estado moderno

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v38i2.54619

Resumo

O Princípio Federativo se inscreve na tradição do pensamento libertário ao longo dos últimos dois séculos como projeto político-espacial alternativo à lógica centralista do Estado moderno. Tal projeto foi objeto de reflexão por parte de diversos autores, inclusive geógrafos. O que este artigo traz é um resgate desta tradição sob um olhar geográfico, colocando à luz a espacialidade do Federalismo e identificando o que os autores selecionados entenderam por nação, região e fronteira, ideias importantes para se pensar a organização do espaço humano de modo geral. Primeiramente, mencionam-se antecedentes da sistematização deste Princípio; após, apresenta-se o Federalismo de Proudhon e Bakunin; em seguida, os geógrafos Reclus e Kropotkin são analisados; para o século XX, são abordados Landauer, Rocker e Bookchin. Finalizo colocando algumas ideias para se pensar o Federalismo hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Zilio Fernandes, Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, Pará, Brasil, rafael.zilio@yahoo.com.br

Publicado

2018-08-25

Como Citar

ZILIO FERNANDES, R. O princípio federativo: um projeto político-espacial alternativo à lógica do estado moderno. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 38, n. 2, p. 276–296, 2018. DOI: 10.5216/bgg.v38i2.54619. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/54619. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos