ANÁLISE COMPARATIVA DE DADOS E PRODUTOS DE SENSORIAMENTO REMOTO COM RESOLUÇÃO ESPACIAL MODERADA PARA DETECÇÃO DE ÁREAS QUEIMADAS NO PARQUE NACIONAL DE ILHA GRANDE ENTRE 2007 E 2009

Autores

  • Everton Hafemann Fragal Universidade Federal de Goiás
  • Nelson Vicente Lovatto Gasparetto

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v37i2.49156

Resumo

Para entender a dinâmica de queimadas do Parque Nacional de Ilha Grande (PNIG), dados históricos de sensoriamento remoto são uma excelente alternativa. A análise do desempenho desses dados para detectar queimadas é importante a fim de minimizar erros de omissão e comissão. O objetivo desse estudo foi analisar o desempenho do dado MOD09 e produtos Fire_cci e MCD45, para detecção de queimadas no Parque Nacional de Ilha Grande, em comparação com o dado Landsat entre 2007 e 2009. Com base no dado MOD09 e produtos Fire_cci e MCD45 foram mapeadas as áreas queimadas e comparadas com o mapeamento de queimadas pelo dado Landsat. Como resultado, o dado MOD09 mostrou boa concordância espacial no mapeamento de queimadas, comparado com o dado Landsat (Kappa= 0,88, erro de quantidade = 2,9% e erro de alocação = 2,8%), assim como, valores e distribuição de áreas queimadas (sobrestimativa média de 10%). O dado MOD09 apresentou melhor desempenho na detecção de queimadas e é adequado para reconstruir historicamente a dinâmica de queimadas do parque. Os produtos Fire_cci e MCD45 não apresentaram bons desempenhos na detecção de queimadas, não sendo satisfatórios para entender a dinâmica de queimadas do parque. Palavras-chave: Unidade de Conservação (UC), fogo, Gestão de UC e Sensoriamento Remoto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

HAFEMANN FRAGAL, E.; VICENTE LOVATTO GASPARETTO, N. ANÁLISE COMPARATIVA DE DADOS E PRODUTOS DE SENSORIAMENTO REMOTO COM RESOLUÇÃO ESPACIAL MODERADA PARA DETECÇÃO DE ÁREAS QUEIMADAS NO PARQUE NACIONAL DE ILHA GRANDE ENTRE 2007 E 2009. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 37, n. 2, 2017. DOI: 10.5216/bgg.v37i2.49156. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/49156. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos