OS LIMITES DA INVERSÃO: A HETEROTOPIA DO BECO DO BATMAN, SÃO PAULO

Autores

  • Rodrigo Ramos Hospodar Felippe Valverde Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v37i2.49153

Resumo

O Beco do Batman é uma área reconhecida mundialmente pelos grafites que tomam os muros da rua Gonçalo Afonso, na cidade de São Paulo. O seu surgimento esteve associado às mudanças no espaço urbano, sobretudo com os novos agentes e valores associados ao bairro da Vila Madalena, a partir da década de 1970. Nosso objetivo é interpretar o surgimento e os significados do Beco do Batman por intermédio da noção de heterotopia, tal qual esta foi introduzida por Foucault (2001). Acreditamos que os grafites ali encontrados não são produto de uma identidade e que, ao menos durante certo tempo, foram definidos por uma necessidade marginal que foi desenvolvida por práticas competitivas superpostas em uma mesma estrutura espacial. Palavras-chave: Heterotopia, Beco do Batman, espaço público, grafite, São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

RAMOS HOSPODAR FELIPPE VALVERDE, R. OS LIMITES DA INVERSÃO: A HETEROTOPIA DO BECO DO BATMAN, SÃO PAULO. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 37, n. 2, 2017. DOI: 10.5216/bgg.v37i2.49153. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/49153. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos