LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-CONSUMO DE MEDICAMENTOS EM GOIÂNIA E REGIÃO METROPOLITANA – UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Alessandra Faria da Silva Universidade Federal de Goiás
  • Vera Lúcia Francisco Dias Martins

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v37i1.46243

Resumo

Este artigo traz um estudo referente à logística reversa de pós-consumo de medicamentos em Goiânia e região metropolitana com o objetivo de analisar o descarte de medicamentos e o impacto socioambiental gerado, vislumbrando a necessidade da criação de uma rede de logística reversa de pós-consumo de medicamentos nos estabelecimentos de comercialização. Apresenta os resultados obtidos por pesquisa qualitativa realizada em estabelecimentos farmacêuticos e drogarias da região, bem como destaca os resultados da pesquisa quantitativa, aplicada na amostra de 2% desta população, com o objetivo de identificar o comportamento dos consumidores com relação ao descarte de medicamentos. A partir dos dados levantados, observa-se a necessidade de soluções para o descarte e o tratamento correto dos resíduos medicamentosos em benefício do meio ambiente.
Palavras-chave: Descarte de medicamentos, impactos socioambientais, logística reversa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-05

Como Citar

FARIA DA SILVA, A.; LÚCIA FRANCISCO DIAS MARTINS, V. LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-CONSUMO DE MEDICAMENTOS EM GOIÂNIA E REGIÃO METROPOLITANA – UM ESTUDO DE CASO. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 37, n. 1, p. 56–73, 2017. DOI: 10.5216/bgg.v37i1.46243. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/46243. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos