USO E COBERTURA DO SOLO PARA O PLANEJAMENTO URBANO, BOA VISTA, RORAIMA, BRASIL

Autores

  • Antônio Carlos Ribeiro Araújo Júnior Universidade Federal de Goiás
  • Stélio Soares Tavares Júnior

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v37i1.46242

Resumo

Boa Vista, capital do estado de Roraima segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) passou de uma população de cerca de 67 mil pessoas na década de 1980 para cerca de 320 mil em 2015, demonstrando um amplo crescimento populacional. O processo de ocupação do estado de Roraima está concentrado na cidade de Boa Vista, a qual aglutina 86,62% da população, sendo necessário analisar como o uso e cobertura do solo são ferramentas necessárias para entender o incremento populacional e, assim, melhor planejar os usos futuros do espaço boavistense, visto que recursos naturais como corpos d’água e vegetação nativa estão se perdendo no processo de ocupação. O uso de geoprocessamento e sensoriamento remoto foram importantes instrumentos de análise e permitiram constatar que (i) muito já se perdeu em termos de recursos naturais no processo de uso e ocupação, mas (ii) ainda há planejamento possível sem maiores perdas.
Palavras-chave: Sociedade, natureza, espaço, geoprocessamento, urbanização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-05

Como Citar

RIBEIRO ARAÚJO JÚNIOR, A. C.; SOARES TAVARES JÚNIOR, S. USO E COBERTURA DO SOLO PARA O PLANEJAMENTO URBANO, BOA VISTA, RORAIMA, BRASIL. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 37, n. 1, p. 36–55, 2017. DOI: 10.5216/bgg.v37i1.46242. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/46242. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos