ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DA COBERTURA VEGETAL NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO CARIRI, PARAÍBA, BRASIL - DOI 10.5216/bgg.v36i3.44558

Autores

  • Lorena Andrea Cortes Ballén Universidade Federal de Goiás
  • Bartolomeu Israel de Souza
  • Eduardo Rodrigues Viana de Lima

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v36i3.44558

Resumo

A Caatinga está inserida na região semiárida do Nordeste e caracteriza-se por floras adaptadas que vivem com a semiaridez e o ritmo sazonário do clima e da hidrologia. Apresenta uma longa história de uso e ocupação que tem transformado consideravelmente as coberturas de vegetação natural que ocorrem neste bioma. Na atualidade, com a disponibilidade das tecnologias de sensoriamento remoto é possível avaliar as mudanças espaço-temporais nas diversas paisagens por meio da modelagem de vários parâmetros biofísicos da vegetação. O presente estudo teve como objetivo analisar as mudanças espaço-temporais da cobertura vegetal na Área de Proteção Ambiental (APA) do Cariri por meio dos índices NDVI e SAVI a partir do processamento de imagens do sensor TM Landsat 5 dos anos 1989, 2005 e 2010. Seis classes de cobertura foram encontradas na APA, sendo quatro delas correspondentes com as fitofisionomias de Caatingas com maior e menor nível de antropização. Os resultados mostram um declínio progressivo das Caatingas mais densas no período analisado. O NDVI teve uma resposta mais próxima às condições reais da vegetação da área de estudo. Os índices de vegetação analisados representam um indicador da qualidade ambiental da área para um futuro planejamento ambiental.

Palavras-chave: Caatinga, sensoriamento remoto, índices de vegetação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-09

Como Citar

ANDREA CORTES BALLÉN, L.; ISRAEL DE SOUZA, B.; RODRIGUES VIANA DE LIMA, E. ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DA COBERTURA VEGETAL NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO CARIRI, PARAÍBA, BRASIL - DOI 10.5216/bgg.v36i3.44558. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 36, n. 3, p. 555–571, 2016. DOI: 10.5216/bgg.v36i3.44558. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/44558. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos