GLOBALIZAÇÃO, ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL E NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS URBANOS: O CASO DE BLUMENAU, BRASIL - DOI 10.5216/bgg.v18i1.4287

Autores

  • Ivo M. Theis Universidade Regional de Blumenau
  • Wilfried Kaiser Centro de estudos da América Latina

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v18i1.4287

Resumo

Este texto analisa as transformações recentes ocorridas na indústria têxtil de Blumenau-SC e seus impactos sociais, devido ao processo de globalização da economia mundial e a um novo paradigma tecnológico, o pós fordismo, caracterizado por inovações tecnológicas e pela flexibilização nas relações de produção e nos padrões de trabalho e de consumo. A modernização do parque industrial brasileiro e o estimulo às exportações, decorrentes da crise do endividamento externo dos anos 80, ilustram os efeitos dessa nova conjuntura nos países periféricos, mudando o perfil dos grandes centros urbanos e transformando radicalmente as condições de vida de seus moradores, que ganham expressão política em Blumenau como instrumento das populações menos favorecidas para superar o desemprego e a informalização da globalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-07-14

Como Citar

M. THEIS, I.; KAISER, W. GLOBALIZAÇÃO, ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL E NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS URBANOS: O CASO DE BLUMENAU, BRASIL - DOI 10.5216/bgg.v18i1.4287. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 25–45, 2008. DOI: 10.5216/bgg.v18i1.4287. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/4287. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos