A QUESTÃO DO DESENVOLVIMENTO E OS DESDOBRAMENTOS RECENTES DO PROCESSO DE FRAGMENTAÇÃO DO ESPAÇO URBANO EM RECIFE/PE – O CASO DO “PROJETO NOVO RECIFE” - DOI 10.5216/bgg.v36i2.42801

Autores

  • Otávio Augusto Alves dos Santos Universidade Federal de Goiás
  • Edvânia Tôrres Aguiar Gomes

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v36i2.42801

Resumo

O objetivo desse trabalho é analisar alguns dos desdobramentos mais significativos do processo crescente de “fragmentação do espaço” urbano em Recife, resultante do modelo de desenvolvimento adotado e orientado segundo uma “lógica vertical” de reprodução capitalista do espaço. Para isso, busca-se compreender a relação
entre desenvolvimento e “fragmentação do espaço” urbano, bem como o caráter das práticas de planejamento e gestão urbanos, numa cidade à deriva das estratégias privatizantes do capital imobiliário. Os argumentos reflexivos têm por base uma breve incursão histórica e uma análise concisa do Projeto Novo Recife/PE, um dos principais mega-empreendimentos hoje em evidência nessa cidade.
Palavras-chave: desenvolvimento, fragmentação, projeto Novo Recife.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

AUGUSTO ALVES DOS SANTOS, O.; TÔRRES AGUIAR GOMES, E. A QUESTÃO DO DESENVOLVIMENTO E OS DESDOBRAMENTOS RECENTES DO PROCESSO DE FRAGMENTAÇÃO DO ESPAÇO URBANO EM RECIFE/PE – O CASO DO “PROJETO NOVO RECIFE” - DOI 10.5216/bgg.v36i2.42801. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 36, n. 2, p. 398, 2016. DOI: 10.5216/bgg.v36i2.42801. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/42801. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos