“CARTOGRAFIA CULTURAL” NA GEOGRAFIA CULTURAL: ENTRE MAPAS DA CULTURA E A CULTURA DOS MAPAS - DOI 10.5216/bgg.v21i2.4214

Autores

  • Jörn Seemann Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v21i2.4214

Resumo

Na sua missão de revelar e analisar as relações entre espaço e cultura, a geografia cultural pode recorrer à cartografia, um aliado ainda muito negligenciado nas pesquisas. Mapas e mapeamento representam produtos e processos e podem ser utilizados como metáforas para investigar os significados de uma cultura ou como manifestações materiais de como uma cultura representam o espaço. Na geografia Cultural, essas abordagens cartográficas podem servir tanto para “refrescar” as idéias da “Escola de Berkeley” quanto para uma analogia com o conceito de paisagem. Dessa maneira e apesar de fundamento teórico bastante provisório nessa área, a cartografia, em seu sentido mais amplo possível, pode ser uma contribuição valiosa para consolidar a geografia cultural e fundir espaço e cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-04-09

Como Citar

SEEMANN, J. “CARTOGRAFIA CULTURAL” NA GEOGRAFIA CULTURAL: ENTRE MAPAS DA CULTURA E A CULTURA DOS MAPAS - DOI 10.5216/bgg.v21i2.4214. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 21, n. 2, p. 61–82, 2009. DOI: 10.5216/bgg.v21i2.4214. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/4214. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos