CAPITALISMO, GLOBALIZAÇÃO E O PAPEL DOS ESTADOS NACIONAIS - DOI 10.5216/bgg.v21i1.4203

Autores

  • Romualdo Pessoa Campos Universidade Federal de Goias

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v21i1.4203

Resumo

O fenômeno da chamada “globalização” penetrou como uma fúria em cada canto do planeta. Antecedidos por violento aparato ideológico, em uma bem elaborada guerra de informações, teve como seu ponto de partida – simbólico – a queda do muro de Berlim. A partir daí, a frente de batalha deslocou-se para cada fronteira nacional, a fim de derrubá-las e permitir a “livre” concorrência mundial, e a liberdade – sem fronteiras – para o capital. O mito da Globalização espalha-se pelo mundo e junto com ele, a concepção fatalista da eternidade do sistema capitalista e a teoria do pensamento único.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-07-07

Como Citar

PESSOA CAMPOS, R. CAPITALISMO, GLOBALIZAÇÃO E O PAPEL DOS ESTADOS NACIONAIS - DOI 10.5216/bgg.v21i1.4203. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 97–116, 2008. DOI: 10.5216/bgg.v21i1.4203. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/4203. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos