CONJUNTURA POLÍTICA BRASILEIRA, A GEOGRAFIA E A AGB - DOI 10.5216/bgg.v26i2.4139

Autores

  • Adauto de Oliveira Souza Universidade Federal da Grande Dourado

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v26i2.4139

Resumo

Neste artigo fizemos uma análise da atual conjuntura

política brasileira incorporando discussões relativas à

atuação da AGB. A análise da realidade brasileira, demonstra

que o País se defronta, internamente, com

imensos problemas e, ideologicamente, propala-se,

que em decorrência há necessidade de reformas. Tais

reformas envolvem diversas dimensões da realidade nacional,

desde, economicamente, a superação do modelo

neoliberal, até as reformas política, urbana, universitária,

entre outras. E, mesmo no interior da AGB, também se

fala em reforma estatuária. Estamos diante de uma conjuntura

na qual a formação da Nação, como o espaço de

disputa do sentido político comum é substituída por um

consenso forçado. É a política como administração. Nesse

contexto, uma das principais mudanças refere-se ao

papel do Estado. A AGB, por sua vez, tem a sua atuação

relacionada com as condições materiais da sociedade

brasileira: aristocraticamente, criada em 1934, efetivamente

se nacionalizou nos anos de 1940, democratizando-

se a partir dos anos 80, momento em que passou a

constituir-se num referencial político, além de científico

e cultural em todo o País. Mesmo diante dessa constatação,

consideramos que o desafio de repensar a entidade

deve ser permanente para que a AGB continue dando sua

contribuição para a democratização do conhecimento geográfico

e o fortalecimento da categoria profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-06-30

Como Citar

DE OLIVEIRA SOUZA, A. CONJUNTURA POLÍTICA BRASILEIRA, A GEOGRAFIA E A AGB - DOI 10.5216/bgg.v26i2.4139. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 26, n. 2, p. 71–86, 2008. DOI: 10.5216/bgg.v26i2.4139. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/4139. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos