SETE LAGOAS: A DINÂMICA FUNCIONAL DE UMA CIDADE MÉDIA E SUA INSERÇÃO NA REDE URBANA DE MINAS GERAIS - DOI 10.5216/bgg.v25i1.4110

Autores

  • Marly Nogueira Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v25i1.4110

Resumo

A cidade de Sete Lagoas é uma típica cidade média de Minas Gerais e, apesar de estar tão próxima da terceira maior região metropolitana do Brasil, desenvolveu uma respeitável autonomia em relação à metrópole belohorizontina. Partindo de indagações tais como àquelas que se referem aos objetivos, à gênese e à dinâmica dos processos socioespaciais que explicam a atual inserção de Sete Lagoas na rede urbana mineira, é que se desenvolveu esse trabalho. A posição geográfica de contato de duas grandes regiões fisionômicas e socioespaciais mineiras – as Gerais (o Sertão) e as Minas pode, certamente, constituir e explicar, numa primeira aproximação, a posição de relativa centralidade urbana conquistada por Sete Lagoas em sua região. Entretanto, outros fatores tais como os agentes sociais e suas estratégias e o modo como tais agentes se aproveitaram dessa posição geográfica para forjar aquela autonomia, são cruciais para tornar inteligível a socioespacialidade e a inserção de Sete lagoas na rede urbana mineira, na atualidade. O estudo desses processos constitui o escopo desse trabalho. Trata-se de uma tentativa de continuar trilhando uma tradição da Geografia Urbana brasileira – o estudo da cidade e sua hinterlândia –, tendo em vista o relativo abandono que a temática sofreu nos estudos urbanos brasileiros.

Palavras-chave: Sete Lagoas, Rede urbana, Minas Gerais, Socioespacialidade, centralidade urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-06-27

Como Citar

NOGUEIRA, M. SETE LAGOAS: A DINÂMICA FUNCIONAL DE UMA CIDADE MÉDIA E SUA INSERÇÃO NA REDE URBANA DE MINAS GERAIS - DOI 10.5216/bgg.v25i1.4110. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 25, n. 1, p. 47–60, 2008. DOI: 10.5216/bgg.v25i1.4110. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/4110. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos