APLICAÇÃO DE UM MODELO LINEAR LOCAL NA DETERMINAÇÃO DE ALTURAS ORTOMÉTRICAS REFERIDAS AO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO - DOI 10.5216/bgg.v36i1.40378

Autores

  • Sílvio Luís Rafaeli Neto Universidade Federal de Goiás
  • Leonardo Josoé Biffi

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v36i1.40378

Resumo

O uso de sistemas de posicionamento global por satélites (GNSS) possibilita obtenção rápida de alturas elipsoidais (h) relativamente precisas. Contudo, nas aplicações de engenharia, é necessário determinar as correspondentes alturas ortométricas (H) referidas ao geóide ou ao Sistema Geodésico Brasileiro (SGB), cujos referenciais são o campo gravitacional terrestre e a maré média no marégrafo localizado em Imbituba (SC), respectivamente. A determinação de H em relação à superfície geoidal exige técnicas gravimétricas ou o uso
de modelos geopotenciais globais ou regionais. Em relação ao SGB aplica-se nivelamento topográfico clássico, partindo-se de marcos da Rede Altimétrica de Alta Precisão (RAAP) até o local de interesse. Em tais métodos, as operações são usualmente laboriosas, de altos custos e despendem muito tempo. Este artigo apresenta a determinação de H referida ao SGB por meio de um modelo linear de primeira ordem calibrado localmente. A metodologia consistiu em utilizar um conjunto de 17 referências de nível (RNs) da RAAP para calibração do modelo e 7 RNs para sua validação. O modelo foi aplicado na avaliação das alturas de dois conjuntos de pontos aleatórios em uma bacia hidrográfica urbana. O modelo pode ser aplicado em regiões onde não há transição
de zona UTM.
Palavras-chave: GPS, Altura Elipsoidal, Bacia Hidrográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-21

Como Citar

LUÍS RAFAELI NETO, S.; JOSOÉ BIFFI, L. APLICAÇÃO DE UM MODELO LINEAR LOCAL NA DETERMINAÇÃO DE ALTURAS ORTOMÉTRICAS REFERIDAS AO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO - DOI 10.5216/bgg.v36i1.40378. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 36, n. 1, p. 157–176, 2016. DOI: 10.5216/bgg.v36i1.40378. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/40378. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos