GEOGRAFIA DAS VESTIMENTAS: DOS CLÁSSICOS ÀS TENDÊNCIAS - DOI 10.5216/bgg.v35i2.37427

Autores

  • Carlos Eduardo Santos Maia Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v35i2.37427

Resumo

Inicialmente, as vestimentas são recortadas neste texto como objetos de investigação geográfica que permearamos trabalhos clássicos, geralmente sob a ótica do conceito de gênero de vida ou da relação homem-meio, e osestudos contemporâneos sobre indústrias de roupas. Neste artigo, porém, coloca-se propriamente a vestimentacomo tema e perspectiva para abordarmos a constituição de espacialidades em casa e na rua. Melhor dizendo,indica-se a linguagem das vestimentas como instrumentos que nos possibilitam ler determinadas espacialidadese ainda entendê-las como definidoras de espaços-tempos.

Palavras-chave: vestimentas, casa, rua, espacialidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-07-22

Como Citar

EDUARDO SANTOS MAIA, C. GEOGRAFIA DAS VESTIMENTAS: DOS CLÁSSICOS ÀS TENDÊNCIAS - DOI 10.5216/bgg.v35i2.37427. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 35, n. 2, p. 195–215, 2015. DOI: 10.5216/bgg.v35i2.37427. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/37427. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos