USO DE INSTRUMENTOS ECONÔMICOS PARA A PROTEÇÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA NO ESTADO DE GOIÁS: UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA - DOI 10.5216/bgg.v27i1.3575

Autores

  • Danilo Camargo Igliori Universidade de São Paulo/University of Cambridge
  • Daniel Silva Junior Universidade de São Paulo
  • Fábio Carneiro Lobo Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v27i1.3575

Resumo

Recentemente tem crescido o interesse de acadêmicos e formuladores de políticas públicas em formas inovadoras para aumentar áreas de vegetação nativa sob proteção efetiva e a custos viáveis. Uma abordagem possível consiste em utilizar instrumentos econômicos para incentivara conservação de vegetação nativa em propriedades privadas. Esta abordagem pode se concretizar emtorno da criação de mercados para reservas de vegetação nativa. O objetivo deste artigo é aplicar modelos econômicos espaciais aos dados disponíveis para avaliar cenários alternativos para a proteção de vegetação nativa no estado de Goiás. A criação e implementação de instrumentos econômicos são geralmente bastante complexas envolvendo inúmeros detalhes relevantes. Foge ao escopo deste estudo qualquer preocupação com custos e dificuldades de implementação e gerenciamento dos programas. Os resultados do trabalho mostram evidências de que a criação de mercados para áreas de vegetação nativa tem em princípio o potencial de contribuir com o balanceamento do trade-off desenvolvimento conservação no estado de Goiás.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-03-2008

Como Citar

Igliori, D. C., Junior, D. S., & Lobo, F. C. (2008). USO DE INSTRUMENTOS ECONÔMICOS PARA A PROTEÇÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA NO ESTADO DE GOIÁS: UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA - DOI 10.5216/bgg.v27i1.3575. Boletim Goiano De Geografia, 27(1), 63–81. https://doi.org/10.5216/bgg.v27i1.3575

Edição

Seção

Artigos