ANÁLISE DO PREÇO DA TERRA NO ESTADO DE GOIÁS - DOI 10.5216/bgg.v35i1.35490

Autores

  • Fábio Campos Macedo Instituto Federal de Educação, Ciênica e Tecncologia de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v35i1.35489

Resumo

Este artigo apresenta uma análise do preço da terra em Goiás. Cinco variáveis que podem contribuir com a valoração de terras foram estudadas: cobertura e uso do solo, relevo, tipos de solo, infraestrutura viária e centros consumidores. Essas variáveis têm caráter ambiental, socioeconômico e de localização na influência do preço da terra. Foram utilizados dados amostrais (2008) do Anuário da Agricultura Brasileira de 2009 em cinco categorias: agricultura de alta produtividade, agricultura de baixa produtividade, pastagem formada de alto suporte, pastagem formada de baixo suporte e cerrado. A análise foi realizada por geoestatística, que utiliza modelos probabilísticos de relação entre as amostras coletadas. Para uma melhor homogeneidade da análise, foram coletados dados de Goiás e estados vizinhos. Assim, pôde-se observar que os maiores preços de terras agrícolas e de pastagem
estão concentrados nas mesorregiões sul e centro de Goiás, enquanto os maiores preços para cerrado estão concentrados na mesorregião leste. Nas áreas onde os valores do preço da terra são maiores, o desmatamento é significativo. O uso da geoestatística foi coerente no estudo proposto, mas para uma melhor análise dos resultados sugere-se o envolvimento de amostras de outros estados que estão contidos no Bioma Cerrado.
Palavras-chave: cerrado, preço da terra, geoestatística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-19

Como Citar

CAMPOS MACEDO, F. ANÁLISE DO PREÇO DA TERRA NO ESTADO DE GOIÁS - DOI 10.5216/bgg.v35i1.35490. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 35, n. 1, p. 133–155, 2015. DOI: 10.5216/bgg.v35i1.35489. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/35489. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos