ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO ENTORNO DE NASCENTES: CONFLITOS, LACUNAS E ALTERNATIVAS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA - DOI 10.5216/bgg.v34i2.31733

Autores

  • Laila Gonçalves do Carmo Universidade Federal de Goiás
  • Miguel Fernandes Felippe
  • Antônio Pereira Magalhães Junior

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v34i2.31733

Resumo

Este trabalho versa sobre as implicações da legislação ambiental sobre as Áreas de Preservação Permanente (APP) das nascentes dos cursos d’água. O objetivo geral é apontar e discutir as dificuldades na identificação e no mapeamento das APP de nascentes, tendo em vista a sua complexidade fisiográfica, dinâmica e tipológica.
Foram elaboradas propostas de mapeamento de nascentes com características de intermitência, mobilidade e exfiltração difusa, além de uma nascente pontual e perene, que se aproxima do modelo idealizado tanto pela legislação quanto pelo senso comum. As nascentes selecionadas estão localizadas nos municípios de Belo Horizonte e Jaboticatubas, na porção central de Minas Gerais. As reflexões aqui realizadas indicam a necessidade de aproximação da legislação à realidade prática das nascentes, fundamentada no atual estágio de conhecimento científico sobre esses sistemas.


Palavras-chave: nascentes, Áreas de Preservação Permanente, exfiltração, Código Florestal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-09-01

Como Citar

GONÇALVES DO CARMO, L.; FERNANDES FELIPPE, M.; PEREIRA MAGALHÃES JUNIOR, A. ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO ENTORNO DE NASCENTES: CONFLITOS, LACUNAS E ALTERNATIVAS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA - DOI 10.5216/bgg.v34i2.31733. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 34, n. 2, p. 275–293, 2014. DOI: 10.5216/bgg.v34i2.31733. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/31733. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos