AVALIAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA ILHA DA INHACA (OCEANO ÍNDICO, MOÇAMBIQUE): PRIMEIRA APROXIMAÇÃO - DOI 10.5216/bgg.v36i2.42797

Autores

  • Inocêncio J. J. F. Pereira Universidade Federal de Goiás
  • Flávio Rodrigues do Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v36i2.42797

Resumo

Este artigo avalia o estado de degradação ou conservação da terra na Ilha da Inhaca, a partir de uma proposta teórica de degradação da terra e com apoio em geotecnologias. A degradação da terra é concebida como processo de mudanças ordenadas na estrutura e funções da paisagem. Uma parcela de terra é então
susceptível à desertificação quando aspectos do suporte geoambiental, particularmente as condições hidrogeológicas são afetadas por fenômenos de degradação (como por exemplo, a diminuição do nível dos lençóis freáticos, seja por conta de variação climática, seja por exploração excessiva dos recursos hídricos
subterrâneos). A Ilha da Inhaca não é susceptível à desertificação, porém, a degradação da vegetação e do solo é localmente preocupante.
Palavras-chave: Ilha da Inhaca, degradação da terra, susceptibilidade à desertificação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

J. J. F. PEREIRA, I.; RODRIGUES DO NASCIMENTO, F. AVALIAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA ILHA DA INHACA (OCEANO ÍNDICO, MOÇAMBIQUE): PRIMEIRA APROXIMAÇÃO - DOI 10.5216/bgg.v36i2.42797. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 36, n. 2, p. 325, 2016. DOI: 10.5216/bgg.v36i2.42797. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/302. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos