SOLOS COESOS COMO FATOR DE RESISTÊNCIA À AGRICULTURA MODERNA NO OESTE BAIANO: UMA ABORDAGEM ESCALAR - DOI 10.5216/bgg.v33i1.23639

Autores

  • Joildes Brasil Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v33i1.23639

Resumo

O objetivo principal deste artigo é discutir como um fator natural, neste caso o solo, mesmo em meio ao aparato tecnológico disponível atualmente, pode se apresentar como resistência à inserção de novas áreas ao processo de modernização agrícola. Para atender esse propósito se faz necessário abordar a pertinência da escala dos
mapeamentos pedológicos no Brasil e a possibilidade de mascaramento, a depender da escala, de peculiaridades ou anomalias pedológicas. Para essa discussão, o recorte espacial utilizado será uma fazenda experimental, localizada no Oeste da Bahia, que apresentou problemas com a plantação de eucalipto, devido à presença, antes desconhecida, de um solo atípico para a região, conhecido como solo coeso. Este tipo de solo é caracterizado basicamente por apresentar uma camada ou horizonte extremamente compacto, com alto grau de consistência (por elevada coesão), quando seco, e friabilidade, quando úmido. Tal característica pode pr porcionar dificuldade no crescimento das raízes e problemas de aeração no solo. Espera-se que este artigo possa contribuir na discussão sobre os mapeamentos pedológicos atuais do Brasil e sobre a escala de abordagem desses mapas, já
que esta última tem relação direta com a intenção e intervenção no espaço geográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-10

Como Citar

BRASIL, J. SOLOS COESOS COMO FATOR DE RESISTÊNCIA À AGRICULTURA MODERNA NO OESTE BAIANO: UMA ABORDAGEM ESCALAR - DOI 10.5216/bgg.v33i1.23639. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 33, n. 1, p. 129–146, 2013. DOI: 10.5216/bgg.v33i1.23639. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/23639. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos