AVALIAÇÃO DA FRAGILIDADE AMBIENTAL NA MICROBACIA DO RIACHO CAJAZEIRAS NO SEMIÁRIDO POTIGUAR - DOI 10.5216/bgg.v33i1.23632

Autores

  • José Pio Granjeiro Batista Universidade Federal de Goiás
  • Fernando Moreira da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v33i1.23632

Resumo

O presente artigo analisa a fragilidade ambiental na microbacia do riacho Cajazeiras localizada na mesorregião do Oeste potiguar. A pesquisa utiliza como base a concepção integrada da paisagem de Tricart (1977), Bertrand (2004), Sotchava (1978), Ross (1994, 2003, 2009), Crepani (2008), Ab’Saber (1969, 1999), utilizando técnicas de geoprocessamento para a análise do geossistema na identificação da fragilidade ambiental dos componentes da paisagem, tais como clima, relevo, geologia, pedologia, geomorfologia e uso e ocupação do solo. Os resultados mostram que a paisagem da microbacia apresenta fragilidade ambiental média e alta em toda sua área, destacando-se as margens da rede fluvial, causada pelo uso e ocupação para a agropecuária e pela ocupação de áreas urbanas da cidade de Pau dos Ferros. Nesse contexto, torna-se urgente uma política de gestão territorial que considere a bacia hidrográfica como célula de planejamento e que construa um plano de uso e ocupação do solo compatível com a realidade ambiental e social, considerando as várias racionalidades e os princípios democráticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-10

Como Citar

PIO GRANJEIRO BATISTA, J.; MOREIRA DA SILVA, F. AVALIAÇÃO DA FRAGILIDADE AMBIENTAL NA MICROBACIA DO RIACHO CAJAZEIRAS NO SEMIÁRIDO POTIGUAR - DOI 10.5216/bgg.v33i1.23632. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 33, n. 1, p. 53–72, 2013. DOI: 10.5216/bgg.v33i1.23632. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/23632. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos