OS SISTEMAS DE GESTÃO TRANSESCALAR DE ÁREAS PROTEGIDAS NO AMAPÁ E NORTE DO PARÁ E AS EFETIVAS OPORTUNIDADES PARA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA - DOI 10.5216/bgg.v32i1.18957

Autores

  • Carlos Henrique Schmidt Universidade Federal do Amapá

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v32i1.18957

Resumo

O objetivo deste artigo é organizar as informações disponíveis sobre as sugestões de gestão de conjuntos (ouarranjos) de áreas protegidas na região do Planalto das Guianas, ou calha norte do Amazonas, especialmente noAmapá e norte do Pará. Trata das oportunidades existentes para que os representantes comunitários, sobretudoaqueles membros de conselhos gestores de Unidades de Conservação, conheçam e em especial compreendamessas questões. O propósito é verificar como as proposições se apresentam à população de modo a possibilitarqualquer influência sociopolítica, pois existem políticas públicas e legislação que poderiam regular e equilibrarestas relações. São analisadas três iniciativas em curso nessa região (corredor, bloco e mosaico). Não sãopercebidas oportunidades para a inclusão dos representantes comunitários em acepções como as lideradaspelas grandes ONGs conservacionistas. Certifica-se maior inserção destes na proposta de mosaico elaboradapor ONG indigenista, com financiamento público, utilizando ferramentas que procuram oportunizar efetivamenteessa compreensão e participação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-15

Como Citar

HENRIQUE SCHMIDT, C. OS SISTEMAS DE GESTÃO TRANSESCALAR DE ÁREAS PROTEGIDAS NO AMAPÁ E NORTE DO PARÁ E AS EFETIVAS OPORTUNIDADES PARA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA - DOI 10.5216/bgg.v32i1.18957. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 32, n. 1, p. 73–91, 2012. DOI: 10.5216/bgg.v32i1.18957. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/18957. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos