O Cerrado de “pé”: potencialidades das plantas medicinais - DOI 10.5216/ag.v7i1.9224

Autores

  • Viviane Custódia Borges IESA - UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v7i1.9224

Resumo

Resumo

O domínio do Cerrado é pressionado pelas várias atividades econômicas. Divide espaço principalmente com a pecuária, soja, milho e a cana-de-açúcar, comprometendo sua fauna, flora e a Cultura do Povo Cerradeiro. Paradoxalmente é um dos biomas mais ricos em biodiversidade e, quando se incentiva/apoia práticas atentas para essa singularidade, há potencialidade para amenizar a sua intensa destruição antrópica. Nesse sentido, uma exploração equilibrada das plantas medicinais poderá diminuir a pressão sobre o ecossistema do Cerrado pela valorização de sua flora. A utilização de espécies vegetais para fins terapêuticos também está intrínseca aos conhecimentos tradicionais, e associa-se, assim, à natureza e à cultura. Ter lugares que garantam essa pratica é um dos desafios presentes nas poucas áreas remanescentes do Cerrado; logo, faz-se necessário e urgente reverter essa situação.

Palavras-chave: Cerrado brasileiro, biodiversidade, plantas medicinais.

 

Abstract

Cerrado domain is pressured by the various economic activities. It shares area, mainly, with livestock, soy, corn and sugar cane, compromising its fauna, flora, and Cerradeiro People Culture. Paradoxically its one of the most biodiversity rich biomes and, when attentive practices to this singularity are motivated/supported, there is potential to soften its intense anthropic destruction. In this sense, a balanced exploration of medicinal plants could diminish the pressure under the Cerrado ecosystem by valorizing its flora. The application of plant species for therapeutic purposes also is intrinsic to the traditional knowledge, and it is associated, thus, to the nature and the culture. Having places that guarantee this practice is one of the current challenges in the few remaining areas of Cerrado; Therefore, it is made necessary and urgent to revert this situation.

Key words: Brazilian Cerrado, biodiversity, medicinal plants.

 

Resumen

El área del Cerrado es presionada por las diversas actividades económicas. Divide el espacio, especialmente con el ganado, soja, maíz y caña de azúcar, poniendo en peligro su flora, fauna y cultura del Pueblo  Cerradero.  Paradójicamente, es uno de los biomas más ricos en biodiversidad, y con incentivo/apoyo a las prácticas de atención a esta singularidad, existe la posibilidad de aliviar su destrucción antrópica intensa.  En este sentido, una explotación equilibrada de las plantas medicinales  puede reducir la presión sobre el ecosistema del Cerrado por la apreciación de su flora. El uso de especies de plantas con fines terapéuticos también está intrínseco en los conocimientos tradicionales y de esta manera se unen la naturaleza y la cultura. Haber lugares para asegurar esta práctica es uno de los desafíos presentes en las pocas áreas del Cerrado, por eso es necesario y urgente  revertir esta situación.

Palabras clave: Cerrado de Brasil, la biodiversidad y las plantas medicinales.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-22

Como Citar

BORGES, V. C. O Cerrado de “pé”: potencialidades das plantas medicinais - DOI 10.5216/ag.v7i1.9224. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 7, n. 1, p. 25–58, 2013. DOI: 10.5216/ag.v7i1.9224. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/9224. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos