A consciência na obra de Jean-Paul Sartre e as implicações para a Geografia Humanista: caminhos para pensar a relação homem e natureza.

Autores

  • Sandro de Oliveira Safadi UFG
  • Eguimar Felício Chaveiro UFG

Resumo

A busca para se organizar uma Geografia unitária é marcante na atualidade. Em sentido contrário, temos diversas tendências que advogam em favor de uma condição científica para pensarmos geograficamente aceitando a dualidade. Como uma constante, percebemos que a Geografia em sua perda paulatina de unidade se contorce em meio à tamanha necessidade de discutir suas distâncias e suas relações. A relação homemnatureza, como uma distância fundamental da Geografia é o elemento central desta nossa inquietação. A proposta é encontrar no pensamento de Jean-Paul Sartre os caminhos para resolvermos parte desta angústia partilhada por todos os geógrafos, propondo um caminho alternativo as propostas integradoras tão em voga na Geografia contemporânea. Palavras-chave: relação homem e natureza, consciência e mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-01-08

Como Citar

SAFADI, S. de O.; CHAVEIRO, E. F. A consciência na obra de Jean-Paul Sartre e as implicações para a Geografia Humanista: caminhos para pensar a relação homem e natureza. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 3, n. 3, p. 263–271, 2010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/8604. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa