Relações sócio-espaciais entre nativos e veranistas no litoral sul de Sergipe - DOI 10.5216/ag.v3i3.8597

Autores

  • Roseane Cristina Santos Gomes UFS
  • Maria Augusta Mundim Vargas UFS

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v3i3.8597

Resumo

Os povoados Porto do Mato e Saco do Rio Real, localizados no município de Estância/SE, são palco de transformações sócio-espaciais balizadas por um processo crescente de especulação imobiliária ligado ao turismo de veraneio. Essas transformações, por seu turno, podem não estar contribuindo com as comunidades, principalmente no tocante a melhoria das condições socioeconômicas da população local, ou na conservação dos aspectos naturais. Portanto, a análise feita neste artigo, gira em torno das relações sócio-espaciais que se estabelecem entre sujeitos nativos e não nativos (veranistas) nos povoados já explicitados. Para tanto, foram utilizados como procedimentos observação direta, constituída de registros fotográficos e conversas informais; entrevistas com roteiro pré-estruturado e, por um vasto levantamento documental sobre o processo de ocupação dos povoados. Isto posto, consideramos que a forma de ocupação que está sendo desencadeada necessita de uma atuação planejada por parte do Poder Público, nas suas diversas esferas. Caso isso não ocorra, este segmento espacial provavelmente sofrerá impactos ambientais gravíssimos, não desconsiderando os já ocorridos. Palavras-Chave: Território, Multiterritorialidade, Turismo,Veraneio, Litoral Sul de Sergipe

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-01-08

Como Citar

GOMES, R. C. S.; VARGAS, M. A. M. Relações sócio-espaciais entre nativos e veranistas no litoral sul de Sergipe - DOI 10.5216/ag.v3i3.8597. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 3, n. 3, p. 111–129, 2010. DOI: 10.5216/ag.v3i3.8597. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/8597. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos