Geologia e Turismo: perspectivas para a geoconservação e a promoção do geoturismo no município de Pirenópolis-Go - DOI 10.5216/ag.v3i3.8587

Autores

  • Luana Fantinatti da Conceição UFG
  • Carolina Ferreira da Costa UFG
  • Marcelo Barbosa Barreto UFG
  • Diego Tarley do Nascimento UFG
  • Ivanilton José de Oliveira UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v3i3.8587

Resumo

Vivemos um momento de valorização e preocupação ambiental, originado fundamentalmente após a realização da 1ª Conferência sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, Suécia. Amparado nesse paradigma, originou-se um novo segmento de atividade turística, denominado de ecoturismo, que objetiva conjugar o turismo com a identificação, a proteção e a preservação do patrimônio cultural e natural de todo o globo. Entretanto, essa modalidade turística tem enfatizado principalmente os elementos bióticos (fauna e flora) e os recursos hídricos, dentre os bens naturais, desconsiderando os demais aspectos físicos, como as estruturas geológicas e as feições geomorfológicas. Admitindo-se a concepção de um patrimônio geológico, este trabalho tem por objetivo apresentar o município de Pirenópolis-GO como exemplo de um espaço que se faz turístico justamente a partir da incorporação de estruturas e feições geológicas, como falhas e fraturas, que se traduzem na paisagem na forma de vales, corredeiras e cachoeiras. A partir da análise de cartas temáticas dos diversos aspectos referentes à geologia local e somando-se a elas os dados do levantamento histórico-cultural e socioeconômico, feitos a respeito do município, pretende-se apresentar um arcabouço teórico para fundamentar a geoconservação e a promoção do geoturismo nessa região. Além de vários acontecimentos históricos importantes e do belo patrimônio histórico e cultural, Pirenópolis também é rico em recursos naturais. Sua região é permeada de vários atrativos ecológicos, como rios e córregos de águas límpidas, belas cachoeiras, trilhas e mirantes. Fazendo parte da unidade geotectônica da Faixa Brasília, representada por uma cadeia orogenética antiga formada principalmente pelo Grupo Araxá e pela Seqüência Metavulcanossedimentar do Rio do Peixe, o município de Pirenópolis apresenta, em virtude desse embasamento geológico, feições que lhe conferem um caráter singular, com cotas altimétricas que se destacam entre as maiores do estado de Goiás, caracterizando-se como um habitat de uma vegetação típica: o Cerrado. As seqüências de vales e morros revelam-se em uma visão atrativa e podem ser interpretadas e explicadas de forma simples para o geoturista, pois o relevo e a superfície apresentam marcas visíveis das alterações geológicas. Palavras-chave: Geologia; Geoconservação; Geoturismo, Pirenópolis (GO), Patrimônio geológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-01-08

Como Citar

CONCEIÇÃO, L. F. da; COSTA, C. F. da; BARRETO, M. B.; NASCIMENTO, D. T. do; OLIVEIRA, I. J. de. Geologia e Turismo: perspectivas para a geoconservação e a promoção do geoturismo no município de Pirenópolis-Go - DOI 10.5216/ag.v3i3.8587. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 3, n. 3, p. 74–91, 2010. DOI: 10.5216/ag.v3i3.8587. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/8587. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos