Processos, formas e mudanças no padrão espacial da rede urbana em Goiás, Tocantins e Distrito Federal, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v17i1.75127

Resumo

Nos territórios de Goiás e Tocantins, abrangendo o Distrito Federal brasileiro, é possível identificar que a rede urbana assume formas espaciais simples e complexas. Havia um padrão elementar, que se complexificapela introdução de novas formas, comoGoiânia, Brasília e Palmas.Estes centros tornam-se pontos de interseção na rede, promovendo a ruptura do padrão anterior e ensejando novos padrões pela diferenciação dos principais centros edosseus fluxos, com distintas integrações internas e externas, que culminam na fragmentação e no desmanche da rede, com aconsequente recomposição de segmentos próprios.A análise revela dinâmicas no tempo e no espaço que permitem identificar formas espaciais velhas e novas, simples e complexas, endógenas e exógenas, reveladoras de processos políticos, econômicos e socioculturaisque expressam o movimento e as mudanças da formaçãosocioespacial, alterando e renovando as formas espaciais, incluindo a rede urbana. Esta se apresenta como materialidade una e fragmentada, passível de ser analisada por meio da complexa dialética entre processos e formas, e pela capacidade explicativa dos pares integração-fragmentação e desmanche-recomposição.

Palavras-chave: Rede urbana. Processos e formas. Redes técnicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-04-20

Como Citar

BESSA, K. Processos, formas e mudanças no padrão espacial da rede urbana em Goiás, Tocantins e Distrito Federal, Brasil. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 149–168, 2023. DOI: 10.5216/ag.v17i1.75127. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/75127. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos