Análise espacial do índice de vulnerabilidade social nas novas divisões regionais do Estado de Minas Gerais-Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v16i3.73627

Resumo

O Brasil apresentou, nas duas últimas décadas, crescimento econômico e avanços na melhoria da qualidade de vida. No entanto, ainda é um país de grandes contrastes socioeconômicos. A desigualdade social brasileira tem raízes históricas, desde a escravidão até o desenvolvimento rápido e tardio do capitalismo aliado à uma urbanização acelerada. A ausência de políticas públicas e planejamento privado, voltadas ao desenvolvimento regional centrado na economia e no desenvolvimento social, gerou disparidades tanto inter-regionais quanto intrarregionais. O objetivo deste estudo é analisar a forma como o Índice de Vulnerabilidade Social expõe as diferenças socioeconômicas municipais e regionais em Minas Gerais, por meio da análise espacial, considerando a relevância da localização geográfica. Resultados apontam, por meio da análise espacial, que a reprodução das desigualdades persiste dada a heterogeneidade do desenvolvimento regional. Portanto, discutir políticas públicas e planejamento privado, voltadas ao desenvolvimento conjunto dos municípios e regiões é uma ação fundamental para melhoria socioeconômica regional.

Palavras–chave: Análise Espacial. Índice de Moran. Divisão Regional. Regionalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

LOPES, P. C. B.; PEREIRA, L. A. G. Análise espacial do índice de vulnerabilidade social nas novas divisões regionais do Estado de Minas Gerais-Brasil. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 16, n. 3, p. 173–191, 2022. DOI: 10.5216/ag.v16i3.73627. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/73627. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos