Redes migratórias dos italianos no Ceará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v16i3.72694

Resumo

No cenário da globalização, a migração internacional entrelaça o território brasileiro. Entre os grupos de migrantes, evidenciam-se sujeitos de origem italiana com perfil de investidores. Assim, o objetivo deste artigo é explicar como as redes permitem a existência de territorialidades, de permanências e a configuração de uma economia urbana da migração dos italianos investidores no estado do Ceará. Para tanto, a metodologia da pesquisa consiste da escolha de conceitos e temáticas que norteiam a análise; levantamento de dados secundários e de informações jornalísticas, bem como a realização do trabalho de campo (observação da paisagem e realização de entrevistas). Com a realização da pesquisa foi possível constatar que: (i) os migrantes italianos com perfil de investidores possuem uma trajetória de migração internacional nos países da América Latina, como também para alguns estados brasileiros. Ao chegarem ao Ceará, realizam pequenos e médios investimentos (do ponto de vista do volume de capital empenhado); (ii) os investimentos são vinculados ao Turismo (hotelaria, hospedagem e recreação); Gastronomia (restaurantes) e Incorporação de terras; (iii) a escolha para residir e investir no Ceará se deve à configuração de redes migratórias, que articulam sujeitos, normalmente da mesma origem territorial; (iv) a origem territorial é considerada uma variável chave para a articulação de ações de cooperação econômica e social, bem como a construção de territorialidades e possíveis permanências no território de migração. Com a análise dos resultados foi possível afirmar que no período atual se verifica a configuração de uma nova Geografia das migrações internacionais no Brasil, na qual a região Nordeste atua como um nó central dos movimentos e das redes migratórias.

Palavras-chave: Migração italiana. Redes. Territorialidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

DE SOUSA ARAÚJO, G.; CRISTINA BOMTEMPO, D. Redes migratórias dos italianos no Ceará. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 16, n. 3, p. 123–156, 2022. DOI: 10.5216/ag.v16i3.72694. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/72694. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos