Qual o nome da rua? A mudança dos nomes dos logradouros no Centro de Fortaleza (1810-1933)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v17i1.72506

Resumo

Os logradouros fazem parte da morfologia urbana, sobretudo nas metrópoles. Fortaleza se insere neste contexto, a partir do bairro Centro e seu conjunto de logradouros, que reflete a Geografia e a História da capital que passou por profundas transformações observadas até hoje tanto pelo seu traçado quanto pelos nomes de ruas, avenidas, becos, travessas e praças. Partindo de 1810, quando houve o primeiro levantamento de ruas, até a década de 1930, muitas foram as transformações que os logradouros passaram tanto em sua forma física (traçado) quanto simbólica, resultando numa miscelânea toponímica. O estudo do Espaço urbano, juntamente com a Toponímia, enfatizou alguns processos que fizeram da vila de Fortaleza a metrópole no século XX e estes vestígios estão presentes nas nomenclaturas que ainda permanecem. A partir de leis, crônicas e livros, foi possível redescobrir nomes que foram substituídos e, aliada à geografia histórica, viabilizou-se a elaboração de quadros e materiais cartográficos. Assim, os nomes dos logradouros não só refletem os processos políticos, econômicos e sociais da cidade como são a materialização destes.

Palavras-chave: Espaço. Toponímia. Rua. Lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-04-20

Como Citar

SILVA, G. A. da; BORZACCHIELLO DA SILVA, J. Qual o nome da rua? A mudança dos nomes dos logradouros no Centro de Fortaleza (1810-1933). Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 249–273, 2023. DOI: 10.5216/ag.v17i1.72506. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/72506. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos