O Mapeamento de dolinas utilizando Modelo Digital de Elevação na Borda Ocidental do Chapadão Central – Oeste da Bahia, Brasil

Autores

  • Gisele Bispo da Silva Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • Luis Cherem Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • Ana Karolyna Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v16i1.71903

Resumo

As dolinas são feições superficiais indicativas do sistema cárstico que conectam a drenagem superficial à subterrânea. O sistema cárstico desenvolve-se sobretudo pela ação da dissolução em subsuperfície, com a interação da água com as rochas carbonáticas e algumas rochas siliciclásticas. Na porção Ocidental do Chapadão Central – Oeste da Bahia, desenvolvido sobre os arenitos do Grupo Urucuia, ocorrem essas depressões fechadas, que podem estar ligadas ao sistema cárstico de dissolução do arenito. O objetivo é mapear as dolinas que ocorrem sobre essa chapada a partir de um algoritmo já consolidado para esse fim e convalidando com as dolinas fotointerpretadas. Foram identificadas 8.187 depressões pelo método automático, 5.701 depressões depois de feita a limpeza topológica na rede de drenagem, 202 depois de ajustado o tamanho mínimo de 16.200 m² para 80.000 m² e fotointerpretadas 109 dolinas. Das 202 depressões mapeadas automaticamente, 43 correspondem a dolinas dispersas na chapada e não identificadas na fotointerpretação e 50 correspondem a erros ocasionados pela alta rugosidade no MDE. O mapeamento automático mostrou-se efetivo quando os critérios do algoritmo foram ajustados.

Palavras-chave: técnica automática; geoprocessamento; depressões carsticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-04-20

Como Citar

BISPO DA SILVA, G.; SOARES CHEREM, L. F.; NUNES AMARAL, A. K. O Mapeamento de dolinas utilizando Modelo Digital de Elevação na Borda Ocidental do Chapadão Central – Oeste da Bahia, Brasil. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 204 –, 2022. DOI: 10.5216/ag.v16i1.71903. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/71903. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos