A gentrificação não é um efeito colateral: complexificando o conceito para revelar objetivos escusos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v15i1.68912

Resumo

Inúmeros projetos de “revitalização” ou de “renovação urbana” têm sido implementados em inúmeras cidades do mundo. Os resultados têm gerado o que os pesquisadores denominaram de gentrificação. Entretanto, há um intenso debate acerca da utilização desse termo, alguns criticando o seu uso indiscriminado e outros acreditando ser necessário complexificar o conceito. Este artigo se propõe a rediscutir as definições e o uso da expressão gentrificação. Além disso, partimos da hipótese de que a gentrificação não é um efeito colateral ou uma catástrofe natural; a gentrificação é planejada.

Palavras-chave: Gentrificação. Metropolização. Revitalização. Espoliação. Turistificação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-20

Como Citar

FERREIRA, A. A gentrificação não é um efeito colateral: complexificando o conceito para revelar objetivos escusos. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 75–102, 2021. DOI: 10.5216/ag.v15i1.68912. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/68912. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos