Análise integrada para conservação ambiental: estudo aplicado ao Parque Estadual de Paraúna - Goiás

Autores

  • Delerman Teixeira do Amaral Neto Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • Cláudia Valéria de Lima Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v12i3.57554

Resumo

O presente artigo pretende fazer uma revisão de referenciais teóricos que elucidam a temática da conservação dos ambientes naturais em contrapartida ao avanço da sociedade contemporânea progressista do século XXI. Para isto, a utilização de estudos correspondentes ao planejamento ambiental, geoconservação, geodiversidade e patrimônio geológico, além da simplificação do arcabouço legislativo relativos ao meio ambiente, darão suporte necessário à composição deste artigo. Como exemplo de recorte espacial a fim de compreender as efetivas políticas de ordenamento, gestão e preservação ambiental no território brasileiro e, em especial no Estado de Goiás, buscou-se contemplar à pesquisa um estudo territorial aplicado ao Parque Estadual de Paraúna, localizado no município de Paraúna. Foram diagnosticadas, a priori, ineficiências político-institucionais dos órgãos representativos na elaboração/execução de projetos que visam à conservação dos ambientes naturais conforme previsto na legislação ambiental brasileira. O baixo indicativo da terminologia voltada à geoconservação e patrimônio geológico na legislação, inexistência em plano de manejo, acesso rodoviário com alto índice de periculosidade e degradação do patrimônio público são as principais análises contempladas nesta pesquisa.

Palavras-chave: Parque Estadual de Paraúna; geodiversidade; geoconservação; SNUC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

AMARAL NETO, D. T. do; LIMA, C. V. de. Análise integrada para conservação ambiental: estudo aplicado ao Parque Estadual de Paraúna - Goiás. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 12, n. 3, p. 235–252, 2018. DOI: 10.5216/ag.v12i3.57554. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/57554. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos