No caminho da poética geográfica: experiência e imaginação do patrimônio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v13i2.54259

Resumo

No presente artigo pretendemos, a partir da experiência enquanto escala epistemológica, caminhar no sentido da busca pelas manifestações do patrimônio no espaço geográfico de São Cristóvão-SE. Fomos à procura do patrimônio revelado nas geograficidades, na cumplicidade do homem com a Terra, nessa relação intrínseca que aflora no correr mundo adentro. Nesse sentido, nosso objetivo é buscar apreender o patrimônio de São Cristóvão por meio de itinerários geográficos e poéticos resultados de diversas caminhadas e trajetos realizados pela cidade. A partir da fenomenologia poética bachelardiana e da realização e descrição de experiências pessoais e coletivas, almeja-se vislumbrar novas possibilidades epistemológicas e metodológicas na geografia. A composição das experiências consideradas no presente artigo constitui-se de nossas vivências, de relatos da população local e de imersões na literatura e outras expressões artísticas de São Cristóvão. Nesse sentido, visamos as ações individuais ou coletivas do ser humano – sobre si e sobre o mundo – nas quais o mesmo adquire consciência de sua existência.

Palavras-chave: Geograficidade; Itinerário Geográfico; Fenomenologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-20

Como Citar

TEIXEIRA-DA-SILVA, R. H. No caminho da poética geográfica: experiência e imaginação do patrimônio. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 240–252, 2019. DOI: 10.5216/ag.v13i2.54259. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/54259. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos