A salinização dos solos na concepção da comunidade quilombola de Cupira – Santa Maria da Boa Vista – Pernambuco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v13i3.53381

Resumo

O presente estudo buscou analisar a inter-relação entre os conhecimentos práticos dos agricultores da comunidade quilombola de Cupira, semiárido do estado de Pernambuco, com o processo de salinização dos solos. Para desenvolvimento desse estudo, utilizou-se como base metodológica, a etnopedologia, elementos da cartografia social e as análises químicas das amostras de solo, coletadas sobre indicação dos agricultores. Os resultados indicam que a maioria dos agricultores reconhecem com facilidade, a ocorrência do processo de salinização, assim como, os impactos sobre a estrutura dos solos na produção agrícola. Conclui-se que os agricultores apresentam conhecimentos práticos para reconhecer o processo de salinização e, também, as práticas que colaboram para o desenvolvimento do acúmulo de sais, no entanto, verifica-se a necessidade da soma do conhecimento técnico-científico e do auxílio de políticas públicas para resolver, e evitar os problemas oriundos da salinização.

Palavras-Chave: Degradação dos solos; Etnopedologia; Comunidade tradicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

CASTRO, F. C.; DOS SANTOS, A. M.; ARAÚJO, J. F. A salinização dos solos na concepção da comunidade quilombola de Cupira – Santa Maria da Boa Vista – Pernambuco. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 13, n. 3, p. 229–243, 2019. DOI: 10.5216/ag.v13i3.53381. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/53381. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos