O diálogo entre geografia e literatura: a representação de Goiânia na obra Viver é Devagar - DOI 10.5216/ag.v2i3.5336

Autores

  • Andréia Aparecida Moreira de Sousa UFG
  • Eguimar Felício Chaveiro UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v2i3.5336

Resumo

A cidade de Goiânia – objeto da pesquisa proposta ? guarda em sua profundeza momentos sociais e históricos intensos, comprometidos com os sentimentos da coletividade que cada ser humano materializa em algum lugar do espaço, sua voz dá vida à cidade e a representa. O autor da obra Viver é Devagar constitui um representante da sociedade goianiense. Diante de tantas vozes que uma cidade abriga, parte-se da representação de mundo do autor que retrata um tempo e um lugar urbano com os seus conflitos singulares e coletivos, mas capazes de representar uma sociedade. O cronista ressuscita as tramas vividas no cotidiano de uma cidade por meio dos signos e símbolos. Palavras-chave: representação, literatura, cidade, tempo, paisagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-24

Como Citar

SOUSA, A. A. M. de; CHAVEIRO, E. F. O diálogo entre geografia e literatura: a representação de Goiânia na obra Viver é Devagar - DOI 10.5216/ag.v2i3.5336. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 2, n. 3, p. 89–120, 2008. DOI: 10.5216/ag.v2i3.5336. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/5336. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos