Matriz de festas - DOI 10.5216/ag.v2i2.4712

Autores

  • Tereza Caroline Lôbo UFG
  • João Guilherme Curado UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v2i2.4712

Resumo

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário é um importante lugar não só para as identidades pirenopolinas, mas também para o patrimônio cultural local. Construída no período da mineração em Goiás serviu como eixo de centralidade da urbanização e das festividades religiosas e populares. Recebe tombamento individual na década de 1940 e passa por inúmeras restaurações, até que em 2002 um incêndio lhe consome. Símbolo da paisagem tradicional da cidade tal monumento passa por um processo de redefinição diante das memórias individuais e coletivas. Tencionamos discutir os processos de ressignificações vivenciados pela igreja Matriz enquanto local de partidas e chegadas das festividades locais. Palavras-chave: Igreja Matriz, Memórias, Festas, Religiosidade Popular, Identidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-09-07

Como Citar

LÔBO, T. C.; CURADO, J. G. Matriz de festas - DOI 10.5216/ag.v2i2.4712. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 2, n. 2, p. 40–54, 2008. DOI: 10.5216/ag.v2i2.4712. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/4712. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos