A dança da natureza e a ruína da alma: geografia e literatura – uma leitura possível - DOI 10.5216/ag.v1i2.3019

Autores

  • Eguimar Felício Chaveiro UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v1i2.3019

Resumo

A partir de uma interpretação integrada entre geografia e literatura estabeleceu-se uma análise dos poemas “A oração do Milho” e o “A minha cidade”, de Cora Coralina. A análise feita baseou-se em dois pressupostos: o de que a voz literária pode enriquecer a ação científica; e o de que componentes como a intuição, a emoção e a sensibilidade podem contribuir com a teoria do conhecimento que deseja romper as dualidades entre subjetividade e natureza, espaço e sujeito etc. Os poemas interpretados revelam, no contexto de que fazem referência, a densidade econômica, antropológica, cultural e geográfica do lugar, clareando impasses e tendências da geografia do sertão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-19

Como Citar

CHAVEIRO, E. F. A dança da natureza e a ruína da alma: geografia e literatura – uma leitura possível - DOI 10.5216/ag.v1i2.3019. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 1, n. 2, p. 175–186, 2007. DOI: 10.5216/ag.v1i2.3019. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/3019. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos