Análise da fragmentação de Cerrado na bacia hidrográfica do rio Aguapeí, Porto Esperidião (MT): um estudo de caso a partir das geotecnologias e métricas da paisagem - DOI 10.5216/ag.v8i2.21557

Autores

  • Laís Fernandes de Souza Neves Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat
  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat
  • Gustavo Rodrigues Canale Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v8i2.21557

Resumo

Resumo

A paisagem está em constante transformação, sendo que sua fragmentação constitui risco à estabilidade de sua estrutura. Este estudo objetivou realizar uma análise espaço-temporal da paisagem na bacia hidrográfica do rio Aguapeí/MT, por meio de geotecnologias e das métricas da paisagem, entre os anos 1991 e 2011. Ao término deste período, constatou-se o predomínio da vegetação nativa na bacia em questão, porém com uma redução da área ocupada pela classe do Cerrado, de 78% em 1991, para 61% em 2011. Esta diferença de 17% foi destinada a classe agropecuária, a qual em 1991 totalizava 22% e, em 2011, passou para 39%. Esta conversão antrópica teve uma interferência direta na fragmentação da paisagem, com um número de fragmentos em 2011 superior ao de 1991 (em 74%), com tamanhos variando entre 1 a 100 hectares, comprometendo, assim, a manutenção de espécies animais e florísticas na região.

Palavras-chave: uso e cobertura do solo, fragmentação, métricas da paisagem.

 

Abstract

The landscape is constantly changing and forest fragmentation is a risk to it’s their stability and structure. In this study we performed a spatial and temporal landscape analysis in the Aguapeí river basin (MatoGrosso, Brazil) using geotechnologies and landscape/patch metrics. It was observed an area reduction in the class of Cerrado, from 78% to 61% (during 1991 to 2011 period), although the native vegetation is still predominant in this river basin. In the same proportion, the agriculture area increased from 22% (1991) to 39% (2011). This anthropic conversion had a direct interference in the landscape fragmentation, with a number of fragments in 2011 higher than 1991(in 74%), with sizes between 1 and 100 hectares, thus compromising the maintenance of animal  and floristic species in this region.

Keywords: use and land cover, fragmentation, landscape metrics.

 

Resumen

El paisaje está cambiando constantemente, y su fragmentación es el riesgo para la estabilidad de su estructura. Este estudio tuvo como objetivo realizar un análisis espacio-temporal del paisaje en la cuenca del río Aguapeí / MT a través de geotecnia y métricas del paisaje, entre los años 1991 y 2011. Al final de este período, encontramos un predominio de la vegetación nativa en la cuenca de que se trate, pero con una reducción de la superficie ocupada por la clase Cerrado (sabana brasileña), el 78% en 1991 al 61% en 2011. Esta diferencia del 17% se destinó a la clase agrícola, que en 1991 ascendió a 22% y, en 2011, se elevó a 39%. Esta conversión antropogénico ha tenido una influencia directa en la fragmentación del paisaje, con un número de fragmentos en 2011 más que en 1991 (74%), que varían en tamaño desde 1 hasta 100 hectáreas, comprometiendo así el mantenimiento de las especies animales y la florística región.

Palabras clave: el uso y cobertura del suelo, la fragmentación, la métrica del paisaje.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís Fernandes de Souza Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat

Graduada em Geografia pela Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat.

Mestranda do Programa de Pós Graduação stricto sensu em Ciencias Ambientais/UNEMAT.

Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat

Doutora em Geografia, docente do Departamento de Geografia da Universidadedo Estado de Mato Grosso- Unemat. Campus de Cáceres.

Gustavo Rodrigues Canale, Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat

Doutor em Ecologia e Conservação, docente visitante no Departamento de Ciências Biológicas da Universidade do Estado de Mato Grosso- UNEMAT. Campus de Tangará da Serra

Downloads

Publicado

2014-05-02

Como Citar

NEVES, L. F. de S.; NEVES, S. M. A. da S.; CANALE, G. R. Análise da fragmentação de Cerrado na bacia hidrográfica do rio Aguapeí, Porto Esperidião (MT): um estudo de caso a partir das geotecnologias e métricas da paisagem - DOI 10.5216/ag.v8i2.21557. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 8, n. 2, p. 130–149, 2014. DOI: 10.5216/ag.v8i2.21557. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/21557. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos