Territorialidades e etnografia: Avanços metodológicos da análise geográfica de comunidades tradicionais - DOI 10.5216/ag.v7i1.19824

Autores

  • Leonardo de Oliveira Carneiro Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Nathan Zanzoni Itaborahy Universidade Federal de Minas Gerais
  • Rafaela Alves Gabriel Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v7i1.19824

Resumo

Resumo

O conceito de território tem na Geografia seu campo de análise privilegiado, ciência esta que estuda as diferentes facetas do espaço. Com tal propósito, o trabalho de campo, espaço-tempo da observação da diversidade humana e espacial, tem importância reafirmada na análise dos territórios e na investigação geográfica, uma vez que o conhecimento de uma determinada localidade e sua cultura só pode se dar de maneira abrangente se partir de uma observação participante. A partir da contribuição de Raffestin (1993) da territorialidade como um processo de interação entre atores, ou seja, necessariamente uma relação e uma construção social que objetivam autonomia de acordo com os “recursos do sistema”, este artigo tem como objetivo apresentar a contribuição da etnografia às análises geográficas/territoriais de comunidades tradicionais.  Tendo em vista a ideia de “processos de territorialização”, que antes de recorrer à relação homem-meio são próprios da relação entre atores sociais, nos esforçaremos em consolidar experiência etnográfica como uma interessante ferramenta metodológica e analítica em Geografia.

Palavras-chave: Território e territorialidades; Etnografia; Trabalho de campo; Comunidades Tradicionais.

 

Abstract

The territory is a concept which has a geography privileged analysis field, a science who studies the differential aspects of space. With this purpose, the fieldwork, observation’s space-time of human and spatial diversity, has reinsured importance for territory analysis and geographic investigation, once that knowledge of a specific location or culture just can be learned through a wide participant observation. From Raffestin’s contribution (1993) of territoriality as an actor’s interaction process, that means, a necessarily relation and a social construction aiming autonomy according to “system resources”, this article has the goal to uncover the ethnography tool’s contribution for analysis geography and territorial of traditional communities. Adding the temporal factor to the territory idea, we end up referring to “territorialization process”, that before recurs to the men-environment relation, are due social actors relation, and, soon, may have in the ethnography experience an interesting methodological and analytical tool.

Key-words: Territory and territorialities; Ethnography; Fieldwork; Traditional Communities.

 

Resumen

El territorio es un concepto que tiene en la geografía el campo de análisis privilegiado, ciencia interesada en las diversas facetas del espacio. Para ello, el trabajo de campo, el espacio-tiempo de observación de la diversidad humana y el espacio, han reafirmado la importancia para el análisis de los territorios geográficos y de investigación, ya que el conocimiento de un lugar en particular o de la cultura sólo puede darse a partir de una observación participante. A partir de la contribución de Raffestin (1993), de la territorialidad como un proceso de interacción entre los actores, que es necesariamente una relación y una construcción social para la autonomía de acuerdo con los "recursos del sistema", este artículo tiene como objetivo descubrir la contribución de la herramienta etnográfica para el análisis geográfico de comunidades tradicionales. Agregando el factor tiempo la idea de territorio, se hará referencia a los "procesos de territorialización", aquellos que antes de pasar al hombre y el medio ambiente, son a su vez la relación entre los actores sociales, y por lo tanto pueden tener en la experiencia etnográfica una interesante herramienta metodológica y analítica.

Palabras clave: Territorio y territorialidades; Etnografía; Trabajo de campo; comunidades tradicionales.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo de Oliveira Carneiro, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense e Professor do curso de Geografia da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Nathan Zanzoni Itaborahy, Universidade Federal de Minas Gerais

Geógrafo formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Gestor Ambiental pelas Faculdades Integradas Vianna Júnior. Atualmente é discente de mestrado no Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais.

Rafaela Alves Gabriel, Universidade Federal de Juiz de Fora

Cientista Social formada na Universidade Federal de Juiz de Fora.

Downloads

Publicado

2013-04-22

Como Citar

DE OLIVEIRA CARNEIRO, L.; ZANZONI ITABORAHY, N.; ALVES GABRIEL, R. Territorialidades e etnografia: Avanços metodológicos da análise geográfica de comunidades tradicionais - DOI 10.5216/ag.v7i1.19824. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 7, n. 1, p. 81–101, 2013. DOI: 10.5216/ag.v7i1.19824. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/19824. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos