Propriedade privada da terra e expansão urbana: o caso da concentração fundiária na implantação de loteamentos em Fortaleza (1930-2000) - DOI 10.5216/ag.v6i4.17026

Autores

  • Elizete de Oliveira Santos Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v6i4.17026

Resumo

Entre os diversos caminhos teórico-metodológicos e recortes temáticos que se poderia adotar para discutir a produção do espaço em Fortaleza, o presente trabalho propõe-se a analisar a expansão urbana a partir da implantação de loteamentos na cidade no período de 1930 a 2000. Os procedimentos metodológicos adotados foram: sistematização dos dados do Cadastro de Loteamentos cotejada com entrevistas qualitativas; análise dos planos municipais e das legislações que regularam a implantação de loteamentos; e revisão de textos acadêmicos sobre a temática. O texto estrutura-se em três partes: a primeira discute os fundamentos teórico-metodológicos da produção do espaço urbano referenciada na realidade de Fortaleza; a segunda retoma o processo histórico que transformou Fortaleza de pequena vila numa metrópole regional; e a terceira analisa os dados do Cadastro de Loteamentos da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizete de Oliveira Santos, Universidade Federal do Ceará

Mestranda em Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Fiscal Ambiental da Superintência Estadual de Meio Ambiente do Estado do Ceará (SEMACE). Atua com ênfase em Geografia Urbana.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Como Citar

SANTOS, E. de O. Propriedade privada da terra e expansão urbana: o caso da concentração fundiária na implantação de loteamentos em Fortaleza (1930-2000) - DOI 10.5216/ag.v6i4.17026. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 6, n. 4, p. 61–87, 2012. DOI: 10.5216/ag.v6i4.17026. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/17026. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos