Os casos de dengue na cidade de Barra do Garças–MT - DOI 10.5216/ag.v4i12.12833

Autores

  • Romário Rosa de Sousa UFMT

Resumo

O objetivo deste trabalho foi relacionar os dados climatológicos das temperaturas médias, máximas, mínimas, umidades relativas do ar e precipitação com os números de casos clínicos de dengue clássica, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti no período de 2001 a 2009. Os procedimentos metodológicos se pautaram em 3 (três) etapas distintas, sendo a 1ª etapa destinada à obtenção dos dados meteorológicos; a 2ª etapa, pautou-se na coleta de dados cedidos pela Secretaria Municipal de Saúde – SMS/Centro de Controle de Zoonoses – CCZ - de Barra do Garças – MT e obtidos no sistema SINAN/DATASUS; já a 3ª etapa correspondeu às análises e discussões sobre o tema. Notou-se que os casos aconteceram com maior freqüência no período chuvoso, principalmente nos meses de janeiro, fevereiro e março. Os anos que se destacaram com os maiores números de casos foram: 2005, com 1.261, ocupando o primeiro lugar, seguido pelos anos de 2009, com 939, 2004, com 926 casos, e 2008, com 881 confirmações. Os bairros Jardim Pitaluga, Centro da cidade, Campinas, Vila Maria, Vila Santo Antônio e o São José se destacaram com os maiores índices de infestações. Conclui-se o que há uma relação entre o aumento de casos com estação chuvosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-25

Como Citar

DE SOUSA, R. R. Os casos de dengue na cidade de Barra do Garças–MT - DOI 10.5216/ag.v4i12.12833. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 4, n. 4, p. 178–205, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/16670. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos