A relação de grupos sociais com o Parque Nacional da Serra da Bodoquena - DOI 10.5216/ag.v5i2.15487

Autores

  • Ângelo Franco do N. Ribeiro UFGD
  • Edvaldo Cesar Moretti UFGD

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v5i2.15487

Resumo

A área de estudo é o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, criado no ano de 2000, com uma área de 76.481 hectares, localizado no Planalto da Bodoquena, faixa de fronteira Brasil/Paraguai, e idealizado por meio de estudos técnicos realizados pelo IBAMA e por Universidades da região, que fundamentaram a decisão de proteger esta região, além disso também realizaram-se audiências públicas para ouvir a comunidade local. Durante a pesquisa, constatou-se dois pontos marcantes: de um lado as comunidades da área sobretudo o Assentamento Canaã do início da década de 1980, implantado em uma “reserva florestal”, pois na época a área era coberta por mata; de outro lado, o PNSB, criado no início dos anos 2000 carregado de contradição e disputas. Este impasse perdura até o momento, contado, aproximadamente, uma década de criação, e busca-se a separação dos assentados de seus lotes, ou seja, a fragmentação do homem e natureza, e acredita-se que dessa forma o Parque estará “protegido”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-26

Como Citar

RIBEIRO, Ângelo F. do N.; MORETTI, E. C. A relação de grupos sociais com o Parque Nacional da Serra da Bodoquena - DOI 10.5216/ag.v5i2.15487. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 5, n. 2, p. 192–211, 2011. DOI: 10.5216/ag.v5i2.15487. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/15487. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos