As danças negras brasileiras e suas estéticas na cena carioca

Autores

  • Fernanda Dias Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v7i1.65586

Resumo

Este artigo aponta para as danças negras como proposta fértil para desenvolvimento da corporeidade do artista, sobretudo para o ensino da dança. Refere-se a alguns estilos de danças negras criadas e recriadas em território brasileiro, especialmente a dança cênica, criada por Mercedes Baptista e a influência de sua estética que deu origem ao Laboratório Raízes do Movimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Dias, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Atriz, artista da dança, autora, educadora e preparadora corporal. Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Doutoranda em Artes na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Especialista em danças contemporâneas e tradicionais do Senegal, pela Ecole des Sables, Senegal, África. Idealizadora do Laboratório Raízes do Movimento, uma das fundadoras de Os Ciclomáticos Cia de Teatro RJ, do Coletivo Negraação RJ. Integrante dos grupos teatro Cor do Brasil, Madalenas Anastácia e grupo artísticos e de estudos MOTIN, filiado ao Cnpq.

Referências

ACOGNY, Patrick. As Danças Negras ou as Veleidades para uma Redefinição das Práticas das Danças da África. Rebento, p. 131-156, n. 6, São Paulo, mai. 2017.

AMARAL, Jaime. Das danças rituais ao ballet clássico. Revista Ensaio Geral, Belém, v.1, n.1, jan-jun|2009.2011.

BRITTO Rossana G e TARDOCK, Luciano Campos. Noite na macumba: as religiões afro-brasileiras e o bailado de Eros Volúsia. PLURA, Revista de Estudos de Religião, ISSN 2179- 0019, vol. 6, nº 2, p. 307-319, 2015.

CERBINO, Beatriz e BRUM, Leonel. Movimentos da dança carioca. Grupos e Companhias de 1936 a 2013. Jauá editora, 2013.

DOMINGUES, Petrônio. A “Vênus Negra”: Josephine Baker e a modernidade afro-atlântica. Estudos históricos, Rio Janeiro, v. .23, n. 45, jan./jun. 2010

FERRAZ, Fernando Marques Camargo. O corpo da dança negra contemporânea: diáspora e pluralidades cênicas entre Brasil e Estados Unidos. 368 f. 2017. Tese (Doutorado em Artes) - Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2017.

LIGIÉRO, Zeca. Corpo a corpo - Estudo das performances brasileiras. Rio de Janeiro: Garamond, 2011.

LIMA, Nelson. Dando conta do recado: a dança afro no Rio de Janeiro e suas influências. 2005. Dissertação de mestrado. IFCS/UFRJ, Rio de Janeiro.

MELGAÇO, Paulo da Silva Junior. Mercedes Baptista, A criação da identidade negra na dança, Rio de Janeiro, Fundação Palmares, 2007.

MILLER. Jussara. Qual é o corpo que dança? Dança e educação somática para adultos e crianças. São Paulo. Summus, 2012.

MONTEIRO, Marianna F. M. Dança afro: uma dança moderna brasileira. In: NORA, Sigrid (org.). HUMOS 4. v. 1. ed. 1.Caxias do Sul: Lorigraf, 2011, p. 51-59.

OLIVEIRA, Victor Hugo Neves. Corpo, dança e contexto: apontamentos sobre a técnica da dança em abordagens plenas. Revista Dança. v. 2, n. 1, p. 22-33, jan./jun. Salvador, 2013.

PRANDI, Reginaldo. A mitologia dos orixás. Companhia das Letras. 1ª edição, 2001.

KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação. Episódio de racismo cotidiano. Tradução Jess Oliveira. 2019

HALL, Stuart. Identidade e diferença. A perspectiva de estudos culturais. Tadeu da Silva (org)- Petrópolis RJ, Vozes, 2000, p.106 -109

SANTOS, Inaicyra Falcão dos. Corpo e Ancestralidade. Uma proposta pluricultural da dança-arte-educação. 3°edição. Salvador Bahia, Terceira Margem, 2014.

. Fórum Nacional de Performance Negra. Organização Gustavo Mello e Luiza Bastos, Salvador Bahia, 2005.

SILVA, Luciane- Corpo em diáspora: colonialidade, pedagogia de dança e técnica Germaine Acogny. São Paulo. Programa pós Graduação em Artes da Cena, Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas, 2017. Tese Doutorado em Artes da Cena.

TAVARES, Joana da Silva Ribeiro e KEISERMAN, Nara. O corpo cênico: entre a dança e o teatro. Annablume, 2013.

TAVARES, Julio Cesar. Dança de Guerra. Elementos para uma Teoria da Capoeiragem e da Comunicação Corporal Afro-Brasileira. Editora Nandyala, MG:2013. Pdf.

XAVIER, Evandro Passos. Companhia de dança afro Bataka: ações artísticas, socioculturais e políticas. São Paulo. Programa de Pós Graduação em Artes, 2011. Instituto das artes, Universidade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho UNESP. Dissertação (Mestrado em Artes).

Documentário

Balé de Pé no Chão. Direção: Marianna Monteiro e, Lilian Solá Santiago Produção: Terra Firme Digital Co-Produção: SESC TV, 2005 Duração: 17 min. Formato: Mini-DV

País: Brasil. Cor: Colorido

Sinopse: O vídeo documentário acompanha a singular trajetória da bailarina Mercedes Baptista, considerada a principal precursora da dança afro-brasileira.

Downloads

Publicado

29-07-2021 — Atualizado em 30-07-2021

Versões

Como Citar

Dias, F. (2021). As danças negras brasileiras e suas estéticas na cena carioca. Arte Da Cena (Art on Stage), 7(1), 398–417. https://doi.org/10.5216/ac.v7i1.65586 (Original work published 29º de julho de 2021)