Feita de amor – relacionamentos lésbicos no desenho animado Steven Universo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/v.v21.72361

Palavras-chave:

Sexualidades, Desenho animado, Relacionamento lésbico

Resumo

Este artigo tem como base teórica os Estudos de Gênero e os Estudos Culturais, na perspectiva pós-estruturalista, buscando problematizar uma série animada como artefato cultural. O desenho Steven Universo foi utilizado como centro das discussões sobre as pedagogias de gênero e das sexualidades nele produzidas. Além disso, o estudo teve como base teórico-metodológica as metodologias pós-críticas em Educação e a etnografia de tela. Foi possível tecer considerações sobre a formulação do amor à primeira vista e do amor eterno, mesmo se tratando de relacionamentos que fogem à norma heterossexual

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victória Nascimento, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Pioneiros, Mato Grosso do Sul, Brasil, victorianascimento142@gmail.com

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2017) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2021). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, direitos humanos, cinema de animação, direitos das crianças e produção científica.

Constantina Xavier Filha, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Pioneiros, Mato Grosso do Sul, Brasil, tinaxav@gmail.com

Graduada em Pedagogia pela Faculdade Unidas Católicas de Mato Grosso (1990), com mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1998), doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo - Faculdade de Educação - FEUSP (2005), realizou o primeiro Pós-Doutorado pela Unicamp (2014-2015) e o segundo pela UNIRIO (2019-2020). Atualmente é professora titular da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS, campus de Campo Grande, atuando na Faculdade de Educação - FAED/Curso de Pedagogia. Atua na formação inicial e continuada de educadoras e educadores e em pesquisas nas seguintes áreas: educação para a sexualidade, estudos de gênero, sexualidades, gêneros e educação(ções), violências de gênero, violências contra crianças e adolescentes, direitos humanos e relações pedagógicas. Líder/coordenadora do GEPSEX - Grupo de Estudos e Pesquisas em Sexualidades, Educação e Gênero - CNPq/UFMS. Autora e organizadora de livros, artigos e materiais educativos para a educação para a sexualidade, para a equidade de gênero e para a diversidade sexual, entre eles, livros para a infância. Diretora e Produtora de filmes de animação produzidos com crianças de escolas públicas de Campo Grande/MS: Jéssica e Júnior no mundo das cores (2010); Ser criança em Campo Grande: um documentário animado (2011); A Princesa Pantaneira (2012); Queityléia em perigos reais (2012); João e Maria: dos contos à realidade (2013); Direitos das crianças: uma aventura intergaláctica (2013); Cantando os direitos das crianças (2016); Eu protejo meu corpo (2017); Mariquinha no mundo da imaginação (2019); Princesa Pantaneira YouTuber (2020); Princesa Pantaneira responde: cinema? (2020) e Brincar de fazer cinema com crianças (2020).

Referências

BALESTRIN, Patrícia Abel. O corpo rifado. 2012. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

BALESTRIN, Patrícia; SOARES, Rosângela. Etnografia de tela: uma aposta metodológica. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO; Marlucy Alves (org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

BRANDEN, Nathaniel. A psicologia do amor: o que é o amor, porque ele nasce, cresce e às vezes morre. Rio de Janeiro: Rosa dos tempos, 1998.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; ANDRADE, Fernando Cézar Bezerra de;

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Heteronormatividade. In: CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; ANDRADE, Fernando Cézar Bezerra de; JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Gênero e diversidade sexual: um glossário. João Pessoa: Escolas Plurais, 2009.

CASTELLÓ, Celia Pons. Las épocas de Cartoon Network. Estilo y evolución. 2016. Tese (Doutorado) - Universitat Politècnica de València.

COSTA, Jurandir Freire. Sem fraude nem favor: estudos sobre o amor romântico. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

DUNN, Eli. Steven Universe, fusion magic, and the queer cartoon carnivalesque. In: Gender Forum, v. 56, n. 1. 2016. p. 44-57.

FELIPE, Jane. Do amor (ou de como glamourizar a vida): apontamentos em torno de uma educação para a sexualidade. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa et al. Corpo, gênero e sexualidade: discutindo práticas educativas. Rio Grande: Editora da FURG, 2007. p. 31-45. v. 1

GOULART, Fábio Ortiz; MAIO, José Endrew Vieira. AS DIVERSIDADES NA SÉRIE

ANIMADA” STEVEN UNIVERSO” DO CARTOON NETWORK. Diversidade e Educação, v. 3, n. 6, p. 57-60, 2015.

HOOKS, Bell. Tudo sobre o amor. São Paulo: Elefante, 2021.

MENDES, Mônica Vitória dos Santos. A construção das imagens que nos constroem: marcas de gênero no corpo feminino representado em desenhos animados. In: XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. São Paulo: 2016. Disponível em: <http://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-0706-1.pdf>. Acesso em: 11 out. 2019.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas póscríticas ou sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. (org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

RIAL, Carmen. Antropologia e mídia: breve panorama das teorias de comunicação. Florianópolis: UFSC, 2004. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/6097634/mod_resource/content/2/Carmen%20Rial.pdf>. Acesso em: 14 nov. 2017.

STEINBERG, Shirley; KINCHELOE, Joe. (org.). Cultura infantil: a construção corporativa da infância. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

XAVIER FILHA, Constantina; BACARIN, Telma Iara. O mundo da Barbie em “Escolas de Princesas” e em “As três Mosqueteiras”. In: XAVIER FILHA, Constantina. (org.). Sexualidades, gênero e infâncias no cinema. Campo Grande: EdUFMS, 2014.

XAVIER FILHA, Constantina; NASCIMENTO, Victória Nobica Marques do. Feminilidades e masculinidades na primeira temporada da série animada Steven Universo. Debates insubmissos, v. 1, n. 1, p. 211-236, 2018.

Downloads

Publicado

2023-10-19

Como Citar

NOBICA MARQUES DO NASCIMENTO, V.; XAVIER FILHA, C. Feita de amor – relacionamentos lésbicos no desenho animado Steven Universo. Visualidades, Goiânia, v. 21, 2023. DOI: 10.5216/v.v21.72361. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/72361. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Infâncias Contemporâneas, Arte e Pedagogias Culturais