Da sala de ensaios e do edifício teatral para o mundo: inscrições da viagem na prática de grupos teatrais brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/v.v20.71442

Palavras-chave:

Viagem, Teatro brasileiro, Encenação contemporânea

Resumo

Este artigo percorre um exame filosófico da noção de viagem e suas inscrições na prática de alguns grupos teatrais brasileiros. Suas reflexões são tecidas tomando como exemplo experiências de coletivos como o LUME Teatro, Teatro da Vertigem, Teatro do Concreto, e recorrem aos estudos de pesquisadores como Cardoso (1988), Dias (2010) e Onfray (2009). Ao refletir sobre as abordagens dadas às viagens nos exemplos analisados, discute duas modalidades identificadas: a viagem como modo de conhecer e criar, e a encenação como viagem. Ambas são práticas das quais emergem o artista e o espectador viajantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, Antônio. Entrevista com Antônio Araújo. In: FERNANDES, Silvia; AUDIO, Roberto (org.). BR-3. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. p. 19-29.

BARBA, Eugenio. A canoa de papel: tratado de Antropologia Teatral. Brasília, DF: Teatro Caleidoscópio, 2009.

CARDOSO, Sérgio. O olhar dos viajantes. In: NOVAES, Adauto (org.). O olhar. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 347-360.

CARERI, Francesco. Walkscapes: o caminhar como prática estética. Tradução: Frederico Bonaldo. 1. ed. São Paulo: Editora G. Gili, 2013.

DIAS, Karina. Entre visão e invisão: paisagem (por uma experiência da paisagem no cotidiano). Brasília, DF: Programa de Pós-Graduação em Arte, Universidade de Brasília, 2010.

DIAS, Karina. Grand-Tour: em volta do alfinete. Revista VIS, Programa de Pós-Graduação em Arte da UnB, Brasília, DF, v. 14, n. 2, p. 155-170, jul./dez. 2015.

FABIÃO, Eleonora. Performance e Teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. In: ARAÚJO et al. (org.). Próximo Ato: Teatro de Grupo. São Paulo: Itaú Cultural, 2011. p. 238-254.

FERRACINI, Renato. Corpos em criação, café e queijo. 2004. Tese (Doutorado em Multimeios) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2009. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/Busca/Download?codigoArquivo=481806. Acesso em: 05 nov. 2021.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução: Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 5. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2018.

ONFRAY, Michel. Teoria da Viagem: uma poética da Geografia. Tradução: Sandra Silva. Lisboa: Quetzal Editores, 2009.

SALLES, Cecília Almeida. Redes da criação: construção da obra de arte. 2. ed. Vinhedo: Editora Horizonte, 2008.

SILVA, Antonio Carlos de Araújo. A encenação no coletivo: desterritorializações da função do diretor no processo colaborativo. 2008. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SIVIERO, Sérgio. Do ator no projeto BR-3. In: FERNANDES, Silvia; AUDIO, Roberto (org.). BR3. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. p. 61-63.

TEATRO do concreto: Entrepartidas. Reportagem de Márcia Witczak. Imagens de José Carlos. DF TV 2ª edição. [S. l.; s. n.], 8 maio 2010. 1 vídeo (6 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watchv=wButqGtCLT8. Acesso em: 10 nov. 2021.

THEROUX, Paul. A arte da Viagem. Tradução: Freitas e Silva. Lisboa: Quetzal Editores, 2012.

VELOSO, Verônica Gonçalves. Percorrer a cidade a pé: ações teatrais e performativas no contexto urbano. 2017. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

Downloads

Publicado

2022-12-06

Como Citar

DE CARVALHO, F. W. Da sala de ensaios e do edifício teatral para o mundo: inscrições da viagem na prática de grupos teatrais brasileiros . Visualidades, Goiânia, v. 20, 2022. DOI: 10.5216/v.v20.71442. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/71442. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Estéticas das viagens